NASA revela regras para impedir que humanos poluam a Lua e Marte 11/11/2020

Nasa pretende levar humanos para a Lua até 2024 - Nasa/AFP

Os planos de enviar humanos para a Lua e Marte ainda estão muito longe, mas a NASA, a agência espacial dos EUA, já quer antecipar os riscos de contaminação que futuras missões tripuladas podem oferecer.

Nesta semana, a NASA lançou duas diretrizes em sua política de proteção planetária. O primeiro abrange o controle da contaminação biológica durante as etapas de missões humanas e de robôs na Lua, como estudantes (aterrissando na Lua), orbitando, voando.

“Estamos permitindo nosso importante objetivo de exploração sustentável da Lua e, ao mesmo tempo, salvaguardando a ciência futura em regiões permanentemente sombreadas”, disse Thomas Zurbuchen, administrador associado da diretoria de missões científicas da NASA.

De acordo com as diretrizes, cada parte da Lua terá uma abordagem diferente e cuidadosa. Por exemplo, regiões que podem ter água e onde a espaçonave Apollo será mais controlada pelos cientistas. No caso de missões tripuladas, pode ser necessário um inventário biológico completo.

O plano da NASA é enviar a primeira mulher e o próximo homem para a lua até 2024.

A segunda diretriz estabelece algumas bases para missões humanas em Marte. Devido à falta de conhecimento sobre o planeta, a NASA não explicou em detalhes as precauções a serem tomadas. Mas a medida reforça a importância de Marte ser protegido enquanto explora. E isso poderia implicar regras para a dinâmica de quarentena e eliminação de resíduos.

“Este DNI [documento] Isso permitirá a exploração humana de Marte, criando novas oportunidades para a ciência inspiradora e atividades comerciais inovadoras. Acredito que a ciência e a exploração humana são empresas complementares e estou empolgado ao ver que essas reformas políticas abrem uma nova era de descobertas “, disse Jim Bridenstine, administrador da agência espacial.

Neste mês, os Estados Unidos, a China e, o novato, os Emirados Árabes Unidos lançarão missões em Marte. Eles aproveitarão o alinhamento da Terra e do Planeta Vermelho, que ocorre a cada 26 meses e que apresenta menor risco de falha.

* Com informações do site do Science Alert

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *