No DF, programas sociais normalmente são pagos em abril

JBr.

Quem cancelar ou suspender o Programa Bolsa Família (PBF) em abril normalmente receberá o benefício. A decisão segue a determinação do Ministério da Cidadania, através da Portaria nº 335, de 20 de março de 2020. Portanto, os recursos do DF Sem Miséria, um complemento exclusivo do Governo do Distrito Federal para o programa nacional, Essas famílias também serão seguradas dentro de 45 após o lançamento do PBF.

Seria enquadrado em suspensão ou cancelamento, uma pessoa que não compareceu à chamada para os processos de Investigação e Revisão para atualizar o Registro Único ou aquela família com o benefício bloqueado ou suspenso devido à violação das condições essenciais (abandono escolar de menores de idade) ou devido à falta de atendimento pré-natal de gestantes nos centros de saúde).

Outra notícia importante. As pessoas com o Bolsa Família bloqueadas ou suspensas em março também receberão o benefício em abril.

No entanto, em casos de cancelamento, é necessário aguardar o retorno da assistência presencial nas unidades do Ministério do Desenvolvimento Social para o registro único.

Programação de pagamento

As retiradas do Bolsa Família e do DF Sem Miséria geralmente estão disponíveis a partir dos primeiros dias da segunda quinzena de cada mês. A data leva em consideração o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) do beneficiário. Portanto, aqueles que terminam em 1 recebem primeiro, aqueles que terminam em 2 vêm imediatamente depois e assim por diante até o final de zero. O calendário mensal está disponível em www.cidadania.gov.br.

O número do NIS está registrado no Bolsa Família ou no Cartão de Cidadão, mas é possível consultar o NIS no site: https://aplicacoes.mds.gov.br/sagi/consulta_cidadao/.

Retiradas

As retiradas do Bolsa Família e do DF Sem Miséria devem ser feitas com o Bolsa Família ou o Cartão Cidadão, preferencialmente nos caixas eletrônicos. Aqueles que não possuem cartão podem sacar dinheiro nas agências da Caixa Econômica Federal, mediante apresentação de carteira de identidade original e CPF.

De acordo com a determinação da operação especial das agências por conta, elas respondem a partir das 10h. às 14h, casos que não podem ser resolvidos por telefone ou Internet, como a retirada de fundos para programas sociais quando a pessoa não possui um cartão.

As 10 horas da manhã às 11 da manhã Eles são reservados para aqueles em grupos em risco de contaminação por Covid-19 (idosos, diabéticos, hipertensos, pessoas com insuficiência renal crônica, doenças respiratórias ou cardiovasculares, assim como mulheres grávidas e nutrizes.

Para evitar multidões, antes de ir para a agência, você pode verificar o crédito dos benefícios pelo telefone: 08007072003 (gratuito), no site https://www.beneficiossociais.caixa.gov.br/consulta/beneficio/04.01.00-00_00.asp ou mesmo através do aplicativo Bolsa Família, disponível em plataformas digitais.

Benefício de instalação contínua

O benefício de pagamento contínuo (BPC) seguirá uma política semelhante à do Bolsa Família. Portanto, os beneficiários que precisam atualizar ou se registrar no Registro Único em abril terão seus termos prorrogados por 120 dias.

O mesmo acontecerá com aqueles que já tiveram seus fundos bloqueados ou suspensos em março; Em abril, essas pessoas receberão seu crédito automaticamente.

No caso de a suspensão ou cancelamento ocorrer antes de março, a determinação também é aguardar o retorno da assistência presencial das unidades da matriz, para que o Registro Único seja regularizado.

Para verificar o status do BPC, basta ligar para 135 ou acessar www.meuinss.gov.br.

Destinado a idosos e pessoas com deficiência, o benefício contínuo da Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS) é a garantia de um salário mínimo mensal para idosos e pessoas com deficiência, o que mostra que eles não têm meios para fornecer sua própria manutenção , ou que sua família fornece.

Como esses grupos são vulneráveis ​​à contaminação por Covid-19, as medidas visam garantir isolamento em casa para idosos e pessoas com deficiência durante a pandemia.

Com informações da Agência Brasília

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.