Nova espécie de réptil crocodilo do Triássico é descoberta no Brasil

Stenoscelida aurantiacus. Crédito: esqueleto de Maurício S. Garcia; reconstrução por Matheus Fernandes

Uma dupla de pesquisadores da Universidade Federal de Santa Maria, trabalhando com um colega da Universidade Federal de Juiz de Fora, identificou uma nova espécie de réptil do período Triássico que foi recentemente desenterrada em uma escavação no Brasil.


Em seu artigo publicado na Jornal de Paleontologia SistemáticaRodrigo Temp Müller, Mauricio Silva García e André de Oliveira Fonseca, descrevem o fóssil que encontraram e onde a nova espécie se encaixa no registro histórico.

Os paleontólogos trabalham há algum tempo no sítio de escavação do Rio Grande do Sul no Brasil e, ao fazê-lo, encontraram um grande número de ossos de dinossauros. Durante esse tempo, poucos no entanto, restos mortais foram encontrados.

Portanto, os pesquisadores ficaram surpresos ao encontrar um fóssil completo da perna de um antigo réptil desconhecido, junto com as configurações do pé que já foi anexado a ele. Os pesquisadores sabiam que os fósseis eram antigos; a rocha que os cerca data de 230 milhões de anos, numa época em que os dinossauros ainda habitavam a Terra.

Análises posteriores do fóssil mostraram que ele pertencia a uma antiga classe de répteis chamada proterochampsídeos, grupo que só havia sido encontrado na Argentina e no Brasil. Pesquisas anteriores mostraram que, apesar de ter semelhante aos crocodilos e jacarés modernos, nenhum grau forte de parentesco foi encontrado.

Os pesquisadores também descobriram que o fóssil representava uma espécie que não havia sido vista antes, o que significava que eles eram capazes de nomeá-la. Eles escolheram Tenoscelida aurantiacus, um aceno para a perna esbelta e a cor laranja do leito rochoso sobre o qual se erguia.

Com base no tamanho do fóssil, os pesquisadores estimaram que a criatura teria aproximadamente 1,40 metro de comprimento e andaria de quatro. Eles também suspeitam, com base em da época, que o réptil era carnívoro. Eles acham que sua construção se prestava a uma vida perto da água, semelhante aos jacarés modernos.

Nova espécie de réptil crocodilo do Triássico é descoberta no Brasil

Fóssil de Stenoscelida aurantiacus. Crédito: Rodrigo Temp Müller

Os pesquisadores apontam que o estava em muito bom estado, permitindo-nos identificar estruturas de pernas semelhantes a muitas vistas em dinossauros. Os pontos de fixação muscular, eles observam, sugerem que a criatura era muito forte.

Mais informação:
Rodrigo Temp Müller et al, Um novo proterochampsídeo (Archosauriformes: Proterochampsia) do final do Triássico do sul do Brasil e a aparência das características dos membros posteriores dos arcossauros, Jornal de Paleontologia Sistemática (2022). DOI: 10.1080/14772019.2022.2128913

© 2022 Science X Network

Citação: Nova espécie de réptil semelhante a crocodilo da era Triássica descoberta no Brasil (16 de novembro de 2022) acessada em 16 de novembro de 2022 em https://phys.org/news/2022-11-species-triassic-era -crocodile-like -reptile-unearthed.html

Este documento está sujeito a direitos autorais. Além de qualquer negociação justa para fins privados de estudo ou pesquisa, nenhuma parte pode ser reproduzida sem permissão por escrito. O conteúdo é fornecido apenas para fins informativos.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.