Nova primeira-dama do Brasil diz que palácio presidencial é um desastre

A primeira-dama do Brasil, Rosangela “Janja” da Silva, na cerimônia de posse da nova ministra da Cultura, Margareth Menezes, no Museu da República, em Brasília, em 2 de janeiro de 2023. (Foto de MAURO PIMENTEL / AFP )

BRASÍLIA, Brasil – Enquanto o novo governo do Brasil realizava sua primeira reunião na sexta-feira, a nova primeira-dama também começou a trabalhar, lidando com o que chamou de grandes danos, vazamentos e falta de obras de arte e móveis no palácio presidencial.

A primeira-dama Rosangela “Janja” da Silva levou a maior rede de televisão do Brasil, a TV Globo, a um passeio pelo Palácio da Alvorada, residência presidencial em Brasília, para destacar o que ela descreveu como sua condição precária. -direita ex-presidente Jair Bolsonaro. -ano de propriedade.

Da Silva, que se casou com o recém-empossado esquerdista Luiz Inácio Lula da Silva em maio, disse que partes significativas do icônico edifício modernista foram deixadas em condições “dilapidadas”.

Mostrava à equipe de filmagem tapetes rasgados, pisos danificados, uma janela quebrada, um teto manchado por vazamentos de água, um enorme salão de banquetes sem móveis e outras questões que deixariam os inquilinos normais nervosos em receber seus depósitos de volta.

Uma quantidade desconhecida de móveis e obras de arte da residência oficial estava faltando, danificada ou, no caso de uma peça do século 19, deixada no chão, disse ele.

Enquanto isso, equipamentos eletrônicos estavam espalhados pela biblioteca onde Bolsonaro costumava fazer seus discursos semanais nas redes sociais para sua base de extrema-direita.

Da Silva, 56, disse que o primeiro casal realizaria reformas para consertar os danos e um inventário completo dos móveis e obras de arte da residência antes de se mudar.

“Este prédio está no cadastro nacional de lugares históricos”, disse ele à TV Globo.

“Estamos pensando em colocar as coisas que estão dentro (no cartório) também, para que não volte a acontecer isso, onde um presidente vem e leva itens históricos que pertencem ao estado brasileiro.”

Lula, 77 anos, conhece bem o palácio, tendo morado lá durante sua primeira presidência (2003-2010) com sua falecida esposa Marisa Letícia.

Seu Partido dos Trabalhadores (PT) ocupou o elegante prédio branco projetado por Oscar Niemeyer de 2003 a 2016, quando sua sucessora escolhida a dedo, Dilma Rousseff, foi indiciada.

Lula, que sobreviveu à prisão por polêmicas acusações de corrupção para reconquistar a presidência no domingo, agora retorna ao palácio após os mandatos do ex-presidente de centro-direita Michel Temer e de Bolsonaro.

Bolsonaro, que trocou o Brasil pelo estado norte-americano da Flórida no penúltimo dia de seu mandato, não foi encontrado para comentar.

HISTÓRIAS RELACIONADAS:

Lula volta ao cargo em um Brasil dividido e conturbado

Lula toma o poder no Brasil e critica ameaças antidemocráticas de Bolsonaro

leia a seguir

Não perca as últimas notícias e informações.

inscrever-se para PEÇA MAIS para obter acesso ao The Philippine Daily Inquirer e mais de 70 outros títulos, compartilhar até 5 dispositivos, ouvir as notícias, baixar a partir das 4h e compartilhar artigos nas redes sociais. Ligue 896 6000.

Para comentários, reclamações ou dúvidas, Contate-nos.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *