O 25º FESTIVAL DE CINEMA INTERNACIONAL DE SÓFIA

O JÚRI INTERNACIONAL DO PRIMEIRO E DO SEGUNDO FILMES DE RECURSO

Theodore Ushev (Canadá / Bulgária) – Diretor, Presidente do júri
Ilya Khrzhanovskiy (Rússia) – Diretor
Svetla Tsotsorkova (Bulgária) – Diretora
Natasha Petrovic (North Macedonia) – Atriz
Szabolcs Hajdu (Hungria) – Diretor

DECIDIDO

O PRÉMIO DO GRANDE PRÉMIO DA CIDADE DO CINEMA DE SÓFIA ao melhor filme no Concurso Internacional de primeiro e segundo filme, no valor de 7000 euros cedido pelo município de Sofia, foi para ‘A NUVEM COR-DE-ROSA’ (Brasil) pelo diretor Iuli Gerbase e produtor Patricia barbieri.

„Este filme traz a pitada de otimismo que todos nós precisamos nestes tempos. Pelo momento ridículo em que o filme se situa e onde estamos. É um filme poético muito bem feito por um jovem cineasta brasileiro de 31 anos ”.

O PRÊMIO ESPECIAL DO JÚRI foi para ‘LIÇÕES DE ALEMÃO’ (Bulgária-Alemanha) pelo diretor Pavel G. Vesnakov.

„Uma história de valor universal sobre as dores de uma crise de meia-idade, os pântanos existenciais da Europa Oriental e a perda da fé em uma ‘pátria’. Um grande senso de estilo, proporção e uma sensibilidade única são demonstrados em cada elemento deste filme, desde a fotografia até a cenografia e uma atuação verdadeiramente poderosa. “

O PRÊMIO DE MELHOR DIRETOR foi para Zhou Ziyang para o filme dele ‘WUHAI’ (Porcelana).

“Este filme é realmente um cristal, que concentra a imagem da vida e das tradições dos grandes, fortes e muito diferentes da nossa compreensão da realidade do país. Através deste filme, podemos compreender algo sobre outra parte do mundo e sobre nós mesmos. “

Uma MENÇÃO ESPECIAL foi dada ao filme ‘SPAGAT’ (Suíça) pelo diretor Christian Johannes Koch.

„Abordagem íntima e corajosa para lidar com as questões delicadas da imigração ilegal na Suíça. Para refletir com sucesso o mundo inteiro em geral, retratando personagens emocionais, que lutam contra a injustiça e a desigualdade. “

PRÉMIO DE MELHOR CURTA CURTA BULGÁRIA, no valor de € 9.500 (€ 1.500 prémio em dinheiro e € 8.000 em serviços de pós-produção), atribuído pela Doli Media Studio fui a ‘SANTIAGO’ (Bulgária) pelo diretor Andrey Koulev.

Uma MENÇÃO ESPECIAL foi dada ao filme ‘PLACA’ (Bulgária) pelo diretor Teodora-Kosara Popova.

PRÊMIO DE MELHOR FILME BALCAN, concedido por Fazenda Boyar, proferido pelo Presidente do júri dos Balcãs, Doron Eran (produtor e diretor, Israel) e os membros Lili Horvath (diretor, Hungria) e John-Paul Davidson (diretor, Reino Unido), foram para Quo Vadis, Aida? (Bósnia e Herzegovina-Áustria-Romênia-Holanda-Alemanha-Polônia-França-Noruega-Turquia) pelo diretor Jasmila Zbanic.

„Um filme se destacou nesta grande seleção de filmes. Um filme, onde uma narrativa visual apaixonante e uma performance impressionante andam de mãos dadas, com uma história de caça pessoal que nos faz recordar para sempre as horas mais vergonhosas e sombrias da recente história europeia ”.

O júri dos Balcãs também deu uma MENÇÃO ESPECIAL ao filme ‘OÁSIS’ (Sérvia-Eslovênia-Holanda-França-Bósnia e Herzegovina) por Ivan Ikic.

“Nem em todos os festivais encontramos um filme que seja ao mesmo tempo uma realização artística e um documento importante. Este filme coloca as pessoas com necessidades especiais na vanguarda da agenda pública e pode mudar a maneira como vemos as pessoas com deficiência e abrir nossos corações para as dificuldades e lutas. “

PRÊMIO AO MELHOR DOCUMENTÁRIO entregue pelo júri internacional com o Presidente Lech Kowalski (diretor, EUA) e membros Tue Steen Müller (diretor e consultor, Dinamarca) e Natasha Dack Ojumu (produtor, Reino Unido), foi ao cinema ‘AKASA, MINHA CASA’ (Romênia-Alemanha) por Radu Ciorniciuc.

“A abordagem verdadeiramente íntima do cineasta – este acesso privilegiado somado à complexidade das questões e questões que o filme levanta sobre a família e o meio ambiente, entre outras coisas, fez deste filme um sucesso.”

O Júri do Documentário também concedeu uma MENÇÃO ESPECIAL ao filme ‘ANNY’ (República Tcheca) por Helena Trestikova.

“Este filme é sobre muitas coisas, e é um filme muito importante porque é sobre uma classe de pessoas que são ignoradas. Eles são uma classe crescente de pessoas em todo o mundo e esta mulher é uma sobrevivente incrível. “

O Júri do Documentário atribuiu a segunda MENÇÃO ESPECIAL ao filme ‘GUNDA’ (Noruega-EUA) Por Viktor Kossakovsky.

„Viktor Kossakovsky mais uma vez surpreende o seu público ao fazer um filme, que é lindo de assistir, em preto e branco, e tem um protagonista bastante interessante. Uma história muito dramática e emocionante sobre o que significa ser mãe … É sobre nosso ambiente, é sobre nossa atitude, nossa conexão com a natureza e os animais. Kossakovsky é um mestre da cinematografia e voltou a fazer algo extraordinário ”.

O PRÊMIO DE MELHOR CINEMA BULGÁRIO concedido pelo júri dos programadores do festival Christine Dollhofer (diretor, Crossing Europe Film Festival, Linz), Stefan Laudyn (diretor, Warsaw IFF) e Lenka Tyrpáková (programador, Karlovy Vary IFF), foi para ‘FEVEREIRO‘(Bulgária-França) pelo diretor Kamen Kalev.

„É uma obra poética e misteriosa singular que cria com maestria uma experiência de aceleração e desaceleração do fluxo do tempo enquanto explora a vida e suas fraturas biográficas. É um retrato envolvente de um homem do século XX que abre espaços de contemplação através de uma abordagem cinematográfica de destaque. Abre um universo de tempo para nós e nos leva a uma viagem cinematográfica pela vida ”.

O PRÉMIO FIPRESCI atribuído pelos membros do júri Marcella Jelic (Croácia), Manuel Halpern (Portugal) e Dimitar Kabaivanov (Bulgária) foram ao filme ‘ALEMÃO AULAS‘(Bulgária-Alemanha) pelo diretor Pavel G. Vesnakov.

“Por acuidade social, mostrando as fraquezas e contradições em um personagem masculino forte, superando os problemas de seu passado e presente em uma intensa jornada psicológica antes de rumar para um novo mundo de seus sonhos.”

PRÊMIO BULGÁRIA DE CRÍTICAS DO FILME GUILD para um filme da Competição dos Balcãs foi para ‘IMPRIMIR EM MAIÚSCULAS’ (Romênia) por Radu Jude.

„Houve uma seleção forte na competição dos Balcãs e foi difícil para o júri escolher apenas um filme: os filmes eram diferentes, com temas importantes e um estilo individual. Mas o prêmio vai para “Letras maiúsculas” de Radu Jude por sua abordagem experimental e não convencional da história recente da Romênia e da Securitate. “

O PRÊMIO DO JOVEM JÚRI do festival a um filme no Concurso Internacional foi para ‘LUZZU’ (Malta) pelo diretor Alex Camilleri.

„Afeta de forma responsável problemas atuais e multifacetados, que só se tornarão ainda mais sensíveis no mundo em que vivemos. Ele toca e influencia com sua abordagem sincera e íntima da história ”.

Dentro dos 25º Festival Internacional de Cinema de Sofia O PRÊMIO SOFIA do Município de Sofia pela sua contribuição para a arte do cinema foi apresentado a:
theodosii Spassov, músico e compositor (Bulgária)
Jafar panahi, diretor (Irã)

O prêmio especial FIPReSCI 96 PLATINUM da associação mundial de críticos de cinema foi entregue a
Terry Gilliam, diretor (Reino Unido)

A EDIÇÃO ESPECIAL dos 25º O Sofia Film Festival chega em SETEMBRO com mais filmes, convidados e prêmios!

#DoNotMiss * # 25SofiaIFF ONLINE – até 11 de abrilº!

O Festival Internacional de Cinema de Sofia é realizado com o apoio da Câmara Municipal de Sofia.

Os principais co-organizadores e parceiros são o Ministério da Cultura, o Centro Nacional do Cinema da Bulgária e o Programa Europa Criativa MEDIA da União Europeia.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *