O Departamento de Saúde do DF confirma cinco casos de transmissão comunitária

JBr.

O Distrito Federal confirmou 34 casos de contaminação pelo novo coronavírus. Destes, cinco são resultado da transmissão local, quando houve contato com um viajante infectado. Na capital, a cena do Covid-19 tem 94 suspeitas descartadas e 191 sob investigação. A situação é monitorada continuamente, para que medidas preventivas e de tratamento sejam tomadas, e boletins diários serão publicados às 12 e 6 da tarde.

Para conter a propagação do vírus, os gerentes pedem o apoio da população. Nesse sentido, as autoridades de saúde deram, nesta quarta-feira à tarde (18), uma coletiva de imprensa para atualizar a situação epidemiológica do Distrito Federal.

“Todo o governo tem trabalhado para lidar com este problema. Sabemos que é um problema global. O trabalho da Secretaria de Saúde tem sido achatar esse gráfico, para que possamos entender esse problema, a fim de não parar a assistência às unidades de saúde “, relatou o secretário de Saúde Francisco Araújo.

Na ocasião, a doença infecciosa Eduardo Hage explicou que o aumento de casos no Distrito Federal segue o ritmo identificado em outras unidades da Federação. “Embora tenhamos casos de transmissão local, não há evidências de transmissão pela comunidade. Aqui, a maioria dos suspeitos são pessoas que vieram de viagens internacionais ”, explicou. Portanto, observou o especialista, a distribuição geográfica não é importante no momento.

Atualmente, quatro crianças e três adultos com suspeita de doença são internados no Hospital Regional Asa Norte (Hran), além do primeiro paciente diagnosticado, ainda na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). No geral, a faixa etária predominante são os idosos, segundo o subsecretário de Saúde, Ricardo Tavares.

Ingressos

Segundo o subsecretário, ainda existe um estoque de suprimentos para exames de coronavírus, mas a população precisa de apoio. “A doença está crescendo exponencialmente, dificultando dizer quanto tempo durará devido à alta demanda dos pacientes. Apenas casos que se qualifiquem como suspeitos devem ser comprovados “, alertou. A pasta trabalha na importação de materiais para evitar escassez.

O Ministério da Saúde (SES) monitora diariamente a situação epidemiológica global e nacional em relação à Covid-19, por meio do Centro de Informações Estratégicas sobre Vigilância em Saúde (Gecamp / Cievs). Em um estado de emergência de saúde para controlar o coronavírus desde 29 de fevereiro, a capital possui uma estrutura operacional para lidar com a pandemia na capital.

Nos próximos dias, serão liberados 90 leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI): 60 em Santa María, 15 no Hospital Regional de Taguatinga (HRT) e 15 no Hospital Regional de Asa Norte (Hran). Além disso, a GDF vem buscando recursos para que o Hospital da Polícia Militar e um hospital em Águas Claras possam receber parte da demanda.

Distância social

O GDF adotou várias medidas de distância social para evitar a superlotação, situação que promove contágio rapidamente e, consequentemente, pode levar à sobrecarga das agências de saúde. Alguns exemplos são decretos que suspendem atividades educacionais e de ginástica, que fecham museus e shopping centers, autorizam o teletrabalho e determinam opcionalmente.

No entanto, a conscientização do público sobre o problema é essencial. “O GDF tomou medidas desde as primeiras indicações de que a infecção estava perto do DF. Fomos uma das primeiras unidades com medidas rigorosas, que foram seguidas por outros estados. A consciência tem que ser geral. A população precisa contribuir ou não conseguiremos eliminar esta doença no Distrito Federal ”, solicitou o Subsecretário de Assistência à Saúde.

Imprensa remota

As informações foram fornecidas em uma coletiva de imprensa sem precedentes, conduzida por transmissão digital nas mídias sociais do governo, diretamente da Sala Branca no Palácio do Buriti, sem a presença física da mídia. A medida faz parte dos esforços para evitar aglomerações e, portanto, para impedir a proliferação do vírus.

Os jornalistas fizeram perguntas remotamente ao Secretário da Saúde, Francisco Araújo, ao Secretário Assistente de Saúde, Ricardo Tavares, ao vice-presidente do Instituto de Saúde (Iges-DF), Sérgio Luiz da Costa, e ao especialista em doenças infecciosas de Eduardo Hage.

Coping

O governo do distrito federal adotou inúmeras medidas para combater a disseminação do coronavírus (Covid-19) na capital. Muitas dessas ações são realizadas de forma pioneira, com atenção e tratamento especiais que a população do DF merece.

Com informações da Agência Brasília.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *