O Festival Petronio Álvarez tem seu primeiro convidado internacional, o Brasil

Pela primeira vez em suas 26 edições, o Petronio Álvarez Pacific Music Festival terá uma nação convidada: o Brasil. O país vai inaugurar este festival com ritmos africanos entre eles, marcando uma das grandes apostas do Festival deste ano.

O Petronio Álvarez acontece na cidade de Cali e é um dos eventos mais importantes da região, reunindo os aspectos culturais mais importantes da região; música, gastronomia e tradição.

O secretário de Cultura de Cali, Ronald Mayorga, comemorou este evento histórico para o Festival e aproveitou para fazer um importante anúncio: “O Brasil começa com este exercício de geminação e como parte deste convite teremos o Ilê Aiyê, o primeiro bloco afro do Carnaval da Bahia, com quase 50 anos de tradição de música, tambores e rituais em Salvador da Bahia, que veremos em agosto no palco do nosso Petronio Álvarez Pacific Music Festival em Cali”, disse.

Mayorga destacou que este é o início de um processo de geminação, onde Ilê Aiyê, grupo tradicional de Salvador Bahia. Esse bloco cultural se destaca pelo contexto musical e dançante dentro dos carnavais, além do desenvolvimento educacional e social que foca em seus espaços.

Essa ação de interpenetração cultural é realizada por iniciativa do Ibraco (Instituto de Cultura Brasil Colômbia) e dos responsáveis ​​pela Petronio. Sobre o assunto, a diretora do Ibraco, Beatriz Miranda, destacou que esse fato é um exemplo do forte vínculo entre os dois países onde se combina o aspecto ancestral e tradicional da África.

Artistas internacionais como Bonga Kuenda de Angola, o balé africano África Faré da Guiné ou Carlinhos Brown do Brasil passaram pelo Petronio Álvarez, mas esta é a primeira vez que uma nação vem ao festival de música mais importante do Pacífico colombiano com uma oferta que vai além da música.

O Petronio acontecerá de 10 a 15 de agosto na cidade de Cali, na Colômbia, onde os cununos e marimbas se agitarão ao som da tradição do Pacífico. O prefeito explicou que a festa não vai vender produtos comuns, já que a ideia é destacar cada detalhe cultural da região, inclusive o aspecto gastronômico, reunindo mais de 150 mil pessoas que se reunirão durante o evento.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.