O G-20 é orientado na mesma direção defendida por Jair Bolsonaro, diz Ernesto Araújo.

O ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo disse nesta quarta-feira (25) que o Grupo dos 20 países (G-20) deve se concentrar nos princípios de proteção à vida e ao emprego ao formular medidas para conter o novo coronavírus. , que causa covid-19. Segundo o chanceler, existe um consenso entre os líderes do G-20 que “seguirá na mesma direção defendida pelo presidente Jair Bolsonaro”.

“No trabalho preparatório da videoconferência dos líderes do G-20 sobre coronavírus, a ser realizada amanhã (26), foi formado um consenso de que todos os governos devem trabalhar para proteger a vida dos cidadãos e, ao mesmo tempo, preservando a construção da confiança, permitindo a retomada do crescimento econômico e reduzindo as perturbações do comércio, assim o G-20 (onde Brasil, EUA, China, Índia, Japão, Europa, Arábia Saudita e Coréia estão localizados , etc.) segue na mesma direção defendida pelo presidente Jair Bolsonaro “, escreveu Araújo, em sua conta no Twitter.

No entanto, alguns países que pertencem ao grupo vêm adotando medidas que restringem a circulação de pessoas. Os limites foram criticados nesta terça-feira (24) por Bolsonaro em comunicado na televisão e rádio nacional. Cidadãos do Reino Unido e da Índia, por exemplo, viram seus primeiros-ministros irem a público e pediram que ficassem em casa. Na terça-feira, o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, estabeleceu um bloqueio total no país, que tem 3 bilhões de habitantes.

Em uma carta aos membros do G-20, divulgada quarta-feira, o secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, recomendou a criação de um “mecanismo de resposta articulado” ao coronavírus, que incluiria “teste, rastreamento, quarentena, tratar pacientes e coordenar medidas para restringir o movimento e o contato “.

Status do conteúdo

You May Also Like

About the Author: Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *