O novo jogo de construção de cidades é sobre os Voxels

construtor de cidades

Captura de tela: Construtor de Cidades Urbek/Kotaku

Construtor da cidade de Urbek foi lançado no Steam recentemente e, sendo fã de praticamente qualquer tentativa de um jogo de construção de cidades, estava ansioso para experimentá-lo. O que eu encontrei depois de jogar por alguns dias foi mais incrível do que eu esperava!

Além dos esforços dos grandes estúdios, como Cidades: skylines— tentativas modernas de os construtores de cidades tendem a (ou, para ser mais exato, são forçados a isso por falta de recursos) manter as coisas simples, concentrando-se em coisas específicas, como redes de transporte.

À primeira vista (e durante grande parte do tutorial), Urbek parece mais ambicioso do que isso! É um construtor de cidades, mas você também precisa plantar fazendas, cortar árvores, extrair carvão e construir fábricas, o que eu sei que parece muito quando você se preocupa com as coisas normais (construir casas e estradas). )mas acontece que a experiência real é um lote mais frio.

porque enquanto Urbek É apresentado como um construtor de cidades com complexidade razoável, na verdade é mais um jogo de quebra-cabeça simples, pedindo que você resolva alguns desafios básicos, como espaçar edifícios e construir um certo número deles. Atenda a esses requisitos básicos e tudo o que você pode fazer é pura diversão em sandbox, especialmente porque este é um jogo impulsionado por recursos, não por dinheiro..

Você vê como as casas próximas às docas parecem mais “costeiras” do que as outras?  Bom toque!

Você vê como as casas próximas às docas parecem mais “costeiras” do que as outras? Bom toque!
Captura de tela: Construtor de Cidades Urbek/Kotaku

I was wondering when I first booted the game up what the deal was with its voxels, since it seemed an odd art style for a genre that’s normally more at home with cartoonish takes on the real world. Playing it soon answers that question, because the main point of Urbek is that you don’t just build a city, you get to watch it evolve in front of your eyes, as your buildings morph and grow as a reaction to what’s going on around them.

Put down a house at the start of the game and it’s little more than a wood cabin. Manually upgrade it (by satisfying some other building requirements, see my light puzzles comment above) and it’s a nicer house. Build a few of them together and it’s a villa. Put a park in the middle of a few more and it’s a condo.

At the press of a button you can zoom right down to street level and wander around, checking out your creation from a resident’s point of view

At the press of a button you can zoom right down to street level and wander around, checking out your creation from a resident’s point of view
Screenshot: Urbek City Builder / Kotaku

I know most city-builders have some degree of this, but Urbek’s malleability is so much more fluid and noticeable, it’s wild. Throw in the fact that the game is able to slightly customise its look depending on the buildings and their surrounds—so houses near the water/docks will look totally different to those near a coal mine in a forest—and you’ve got something with the potential to let you get super expressive and creative with your builds, which really is all a lot of people are looking for in this genre in the first place.

Some other cool features include progress not being an unquestionable inevitability, as some upgrades and unlocks require difficult moral decisions that you may not want to make, and the ability to pick a “biome” to build your city in creates different challenges depending on the climate.

Construtor da cidade de Urbek já está disponível no Steam.

Urbek City Builder – Trailer de lançamento | VAPOR

You May Also Like

About the Author: Gabriela Cerqueira

"Solucionador de problemas do mal. Amante da música. Especialista certificado em cultura pop. Organizador. Guru do álcool. Fanático por café."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.