O que os fãs de Port Vale podem esperar de Nottingham Forest Youngster Will Swan

Will Swan, um graduado da academia, era um de vários jogadores deixar Nottingham Forest na janela de transferência de janeiro. Tendo feito apenas duas partidas pelos Reds, ambas no banco de reservas, o atacante foi enviado para a Liga Dois para continuar seu desenvolvimento, mas Will Swan continua relativamente desconhecido para os fãs de futebol, incluindo os de Port Vale.

O que os fãs de Port Vale podem esperar de Will Swan

Nottingham Forest Loanee sai para continuar o desenvolvimento

Swan mudou-se para o lado de Port Vale da League Two para continuar seu desenvolvimento. O prazo para a chegada de Glenn Murray isso significava que Swan não estava mais na imagem de primeira equipe de Chris Hughton.

O ex-chefe tinha Lyle Taylor, Lewis Grabban e Murray à sua disposição, mas ele queria ter certeza de que o talento de Swan não fosse desperdiçado na Liga de Desenvolvimento Profissional, então um empréstimo para Port Vale surgiu.

Swan poderia ter terminado na Liga Um, com Paul LambertIpswich Town ficou interessado em um ponto, mas o jovem de 20 anos decidiu se mudar temporariamente para Stoke-on-Trent.

Ele teve apenas 15 minutos para fornecer informações sobre suas capacidades quando fez sua estreia pela Vale contra o Tranmere Rovers no sábado (6 de fevereiro).

Com os Valiants a perder por 3-1 e o jogo a encaminhar-se para um final difícil, o jovem avançado quase não teve hipóteses de impressionar. Então, o que os fãs de Port Vale e fãs de Forest podem esperar de Will Swan, 20?

Will Swan é um talento que a Nottingham Forest deseja manter para o futuro

É claro que Nottingham Forest vê Swan como uma perspectiva de longo prazo. Tendo feito apenas duas partidas como reserva, contra Swansea City e Reading, o jogador de 20 anos recebeu um novo contrato prorrogado para mantê-lo no City Ground até 2024.

Surgido na primeira equipe em novembro, o jovem atacante provavelmente só apareceu no radar de Forest como uma opção em potencial nos últimos meses.

Isso se deve principalmente ao desenvolvimento de Will Swan na Nigel Doughty Academy, que vem tropeçando. Uma série de lesões diferentes, incluindo uma dificuldade particularmente difícil no tendão da coxa, fez com que o atacante demorasse a ingressar na equipe Sub-23, então comandada por Gary Brasil e Chris Cohen.

Apesar da transição mais lenta entre as equipes juvenis, a equipe técnica da academia em Nottingham Forest estava ciente do que Will Swan tinha a oferecer.

“Sempre soubemos como ele era talentoso, sabíamos que era um garoto talentoso”, disse Cohen ao Last Word on Football.

“Ele tinha perdido um ano na academia, então precisava trabalhar aquele aspecto físico, mas sabíamos que o talento estava lá imediatamente.

“Portanto, tratava-se de tentarmos encontrar uma maneira de conseguir uma série de jogos para que ele pudesse mostrar o talento que sabíamos que ele tinha.”

Tendo retornado de um período de empréstimo impressionante, onde Swan marcou nove gols em nove jogos, o primeiro bloqueio nacional significou que seu tempo de jogo foi encurtado. Porém, o atacante aproveitou o tempo ao tomar a decisão consciente de contratar um personal trainer.

Com muito trabalho e determinação mental, o atacante voltou a treinar com o Sub-23 mais forte, apto e mais rápido do que nunca.

Cohen acrescentou: “Todos sabíamos que ele ia acabar na nossa primeira equipa, ou na primeira equipa de Chris Hughton, no momento em que voltou no primeiro dia após o bloqueio e surpreendeu a todos na sessão de corrida.

“Ele decidiu que o confinamento era uma oportunidade para ele não relaxar, mas relaxar, e agora está colhendo os benefícios.”

Um estilo de jogo enérgico e motivado

Will Swan nunca desiste. Personificado por sua determinação de ter uma chance com a primeira equipe durante a corrida dos touros; Swan nunca para de correr, ele sempre procurará atirar para longe quando possível e tentará esticar a defesa.

Embora não seja o mais forte dos jogadores, Swan conseguiu manter a compostura durante um jogo emprestado ao Truro City para terminar de forma ordenada.

Paul Wotton, treinador da equipe Southern Premier Leauge, disse Last Word on Football: “Tivemos um jogo em Swindon. Ele não teria feito isso em seu primeiro jogo, mas ele estava perseguindo a bola, um pouco como uma causa perdida, uma bola longa por cima, ele foi ombro a ombro e mandou o centro para trás, em seguida, chicoteou para o topo canto. “.

Ele acrescentou: “Will Ele já estava muito bem quando se juntou a nós, mas seu físico, carreira, força e desafios melhoraram bem. Brinque com o ombro [of defenders] e é rápido. Swanny trabalhou duro no campo e adoramos tê-lo no local. “

A mudança do empréstimo para o time não pertencente à liga deu início ao desenvolvimento de Will Swan

Uma transferência de empréstimo para a cidade de Truro proporcionou a Will Swan sua primeira experiência no futebol adulto. Isso significou que o atacante não só teve que se adaptar ao novo nível físico, mas também teve que aprender rapidamente muitas lições de vida com uma viagem semanal de sete horas no trem para jogar pelo time da Cornualha.

Juntar-se a um time tão distante provavelmente teria sido uma surpresa para alguns fãs do Forest; a mudança finalmente aconteceu graças ao relacionamento entre o então empresário da Academia Gary Brasil e Paul Wotton, empresário do White Tigers.

Wotton disse: “Eles queriam que Swanny saísse e jogasse futebol masculino; para te dar uma educação na vida também. A distância também fazia parte disso: ter que lidar com as coisas sozinho, seguir em frente com certas coisas. Então era mais uma coisa educacional, mas também dando a ele futebol masculino. “

Embora Swan tenha começado “um tanto hesitante”, ele acabou se acomodando no time e mostrou seu talento marcando dois gols em sua estréia na vitória por 4-0 sobre a Polícia Metropolitana.

Cada vez que ele treinava com a gente, ele tinha mais confiança com a galera ”, disse Wotton. “Ele se tornou um deles, ficou mais confiante em campo, ficou forte fisicamente, fez gols e estava gostando”.

Com 32 pontos no seu nome, Port Vale não está em uma luta de rebaixamento, mas pode estar muito distante dos play-offs para reivindicar a promoção; No entanto, os Valiants podem ter muito pelo que esperar, já que Will Swan pretende continuar seu desenvolvimento longe da Floresta de Nottingham.

Para os fãs do Reds, a esperança permanece de que outro graduado da academia se torne um jogador regular do time principal.

Foto de mão

Inserir do Getty Images

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *