Oscar terá regra de diversidade para prêmio de melhor filme

Os Oscars terão regras de diversidade a partir de 2024 – AFP / Arquivos

A Hollywood Film Academy divulgou nesta terça-feira (8), em anúncio marcante, novas e rígidas regras de elegibilidade para estimular a diversidade entre os indicados ao Oscar de melhor filme.

A partir de 2024, os filmes concorrentes precisarão ter um número mínimo de funcionários de minorias étnicas que estão sub-representados na promoção, nas equipes de produção e gestão, ou abordar diretamente as questões que afetam essas comunidades.

A regra inovadora vem depois de anos de críticas pela falta de diversidade entre os membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas e entre os indicados e vencedores do Oscar selecionados por eles.

E embora a Academia tenha tomado medidas para diversificar seus membros, as novas regras marcam uma tentativa mais agressiva de remodelar o desempenho geral de Hollywood em relação à diversidade.

“Acreditamos que essas regras de inclusão serão um catalisador para uma mudança duradoura e essencial em nosso setor”, disse o presidente da Academia, David Rubin, e o CEO da instituição, Dawn Hudson, em um comunicado.

De acordo com os novos regulamentos, as obras que concorrem na categoria de melhor filme devem atender a pelo menos dois dos quatro critérios criados para melhorar as práticas de recrutamento e representação dentro e fora das telas.

O primeiro critério requer que o protagonista do filme seja de um grupo sub-representado, ou que 30% dos papéis secundários sejam distribuídos entre minorias, ou que os problemas que cercam essas comunidades sejam tratados como o tema principal da obra.

Como um segundo ponto, estipula-se que as principais figuras dos bastidores fazem parte de grupos historicamente desfavorecidos, incluindo mulheres, comunidades LGBTQ e pessoas com deficiência.

As duas últimas medidas referem-se à oferta de estágios e treinamentos para grupos sub-representados e à diversidade nas equipes de marketing e distribuição.

– “Representação equitativa” –

Desde 2015 e com a campanha #OscarsSoWhite (Oscar Oscar Branco Branco), a Academia tem se esforçado para ampliar a diversidade entre seus membros.

A instituição se comprometeu a dobrar o número de mulheres e membros não brancos presentes até 2020, após pedidos de boicote ao prêmio.

A Academia superou essas metas, com um total de 45% de mulheres após a admissão de novos membros neste ano, e 36% de minorias.

Esta mudança é o resultado de uma nova força-tarefa de diversidade anunciada em junho, semanas depois que protestos anti-racismo massivos estouraram nos Estados Unidos em resposta à morte de George Floyd, um homem negro morto por um policial em Minneapolis. (norte).

As novas regras são baseadas nos padrões implementados pelos BAFTAs do Reino Unido e foram “criadas para encorajar a representação equitativa dentro e fora da tela para melhor refletir a diversidade do público que assiste aos filmes”, explicou a Academia.

Os trabalhos inscritos para concorrer ao Oscar de Melhor Filme em 2022 e 2023 não estarão sujeitos a essas regras, mas deverão enviar dados confidenciais de diversidade à Academia.

Veja também

+ Tubarão é capturado em MA com restos mortais de jovens desaparecidos no estômago

+ MasterChef: torcida critica nervosismo de Ana Paula Padrão

+ O telescópio captura o impacto de planetas a mais de 300 anos-luz da Terra

+ Auschwitz: estratégias de mulheres judias para escapar dos nazistas

+ Senado aprova mudanças no Código de Trânsito Brasileiro

+ Qual foi o primeiro Land Rover?

+ Brad Pitt lança champanhe de R $ 2.150 feito na França

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+ Os 10 caminhões diesel mais baratos do Brasil

+ Cook se demite do Top Chef no terceiro episódio e surpreende o júri

+ Arrotar muito pode ser um problema de saúde?

+ Pragas, pragas, epidemias e pandemias na arte contemporânea

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci Shinoda

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *