Padre Robson e Afipe usaram ‘laranjas’ e empresas de fachada para desviar fundos e lavar dinheiro, diz MP | Goias

O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) apurou que o Padre Robson e a Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe), criada e até então presidida por ele, utilizavam “laranjas” e empresas de fachada para desviar doações da os fiéis e a lavagem de dinheiro da entidade. O esquema era o objetivo de Vendillions de operação, começou na última sexta-feira (21).

De acordo com a investigação, Padre Robson, solicitou remoção de funções, “criou várias associações sob o nome de fantasia Afipe ou similar, com o mesmo fim, endereço e nome, e que, por meio de alterações estatutárias, assumiu gradativamente o poder absoluto sobre todos os ativos da Afipes”.

Em um vídeo gravado em sua rede social, o padre Robson disse que não houve irregularidade e ele se afastou das funções da associação para colaborar com as investigações do promotor.

O deputado narra que apenas um dos Afipes -todos presididos pelo padre- tem 14 ramos, entre eles, uma produtora, uma rádio, um hotel e várias propriedades rurais. Muitos deles foram objeto de 16 mandados de busca e apreensão expedidos pelos tribunais.

Na decisão que autorizou a operação, assinada pela desembargadora Placidina Pires, o MP narra uma série de depósitos, pagamentos e negociações da Afipe com empresas de comunicação, postos de gasolina e pessoas físicas, como o vice-prefeito de Trindade, Gleysson Cabriny de Almeida. (PSDB). Por mensagem, ele disse G1 quem não teve acesso ao arquivo e só deve comentar depois de ter conhecimento do arquivo.

Tais situações deram origem aos seguintes crimes investigados:

  • Desfalque
  • Lavagem de dinheiro
  • Falsificação de documentos
  • Evasão fiscal
  • Associação criminosa

Promotores executam ordens judiciais na casa do padre Robson, em Trindade – Foto: MP-GO / Divulgação

De acordo com as descobertas, A Afipe teria repassado cerca de R $ 120 milhões, em três anos, a empresas e pessoas físicas investigadas. Alguns dos investigados são pessoas vinculadas à diretoria da Afipe indicadas pelo próprio padre e, portanto, a ele vinculadas.

Verificou-se que o gasto de grande parte das doações não estava atrelado a questões religiosas, mas a outros negócios.

Como parte do conjunto de testes, o MP listou vários negócios feitos pela Afipe, a maioria deles imobiliários. Uma construtora, por exemplo, fez “movimentos inusitados” com a Afipe pelo menos oito vezes.

Outra empresa, da área de comunicações, vendeu à Afipe uma casa de praia em Guarajuba, na Bahia, por R $ 2 milhões.

Para uma empresa pertencente a uma rede de postos, mais de R $ 92 milhões foram repassados ​​em um ano.

Os advogados do padre Robson negam irregularidades no uso das doações, que chegam a R $ 20 milhões por mês. Segundo eles, os investimentos em outras áreas eram uma forma de tentar aumentar os lucros da igreja e, assim, poder expandir as obras sociais.

“Para realizarmos esta evangelização da melhor e mais ampla forma, precisávamos de investimentos. Esses investimentos nunca foram exclusivamente em contas correntes. Muitos deles estão em atividades, negócios que existem e toda a sua receita é investida nas atividades principais da Afipe ”, disse Klaus Marques, um dos advogados do Padre Robson e da Afipe.

Valor em dinheiro apreendido na casa do padre Robson durante operação contra a Afipe – Foto: MP-GO / Divulgação

Natural de Trindade, o Padre Robson, 46, é uma figura da cena católica. Possui também um programa que promove momentos de reflexão a partir de trechos da Bíblia e de experiências pessoais, além de conselhos para quem pede orientação religiosa.

Seu caminho para o sacerdócio começou aos 14 anos, quando entrou no seminário e uma década depois se formou sacerdote. Ele estudou por alguns anos na Irlanda e em Roma, Itália, onde obteve o título de Mestre em Teologia Moral pela Universidade do Vaticano.

O religioso voltou a Trindade em 2003, como reitor do Santuário do Divino Pai Eterno, cargo que ocupou por 11 anos. Em 2004, ele fundou a Afipe.

Entre 2015 e 2019 foi Superior Provincial dos Redentoristas de Goiás, porém, posteriormente retornou à reitoria da Basílica, cargo que ocupou até então.

Veja outras notícias da região em G1 Goias.

Padre Robson retoma reitoria do Santuário da Basílica da Trindade para os próximos quatro anos em Goiás – Foto: Afipe / Divulgação

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *