Pandelivery: a vida dos fornecedores de aplicativos na pandemia se torna um filme este mês – 03/07/2020

Pandelivery: a vida dos fornecedores de aplicativos na pandemia se torna um filme este mês - 03/07/2020

Os gerentes de aplicativos em todo o Brasil realizaram comícios em 1º de julho, exigindo melhorias nas condições de trabalho, um movimento chamado “Breque dos Apps”. Mas, além de causar pressão, o protesto dos profissionais se tornará o ato final de um curta-metragem brasileiro, que será lançado na última semana de julho.

“Pandelivery, quantas vidas vale o frete grátis?” é um documentário dirigido por Antonio Matos e Guimel Salgado que retrata a rotina de entrega de aplicativos durante a pandemia de covid-19. A categoria, que cresceu fortemente nesse período, terá histórias e dificuldades retratadas em duas etapas: um curta e um longa-metragem.

Segundo Guimel Salgado, diretor e produtor executivo da obra, o curta será lançado ainda este mês. O documentário completo será exibido até o final do ano.

“Vamos continuar a arrecadar fundos para a função. A pandemia ainda não acabou, mas, ao mesmo tempo, o assunto é urgente. Mostrar essa grande realidade de entrega de pessoas durante a pandemia é algo que deve ser feito agora”, diz o diretor. .

“Não posso esperar seis meses para comunicar o que aconteceu nos últimos três meses. A questão é importante, a conscientização das pessoas é importante. Eles precisam saber o que aconteceu com nossa equipe de entrega, nossos personagens, o que assim que possível”. “, cheio.

Um teaser publicado pela página oficial do documentário mostra um pouco do que será retratado no curta. Segundo o diretor, o filme complementará as histórias e trará mais informações.

“No programa, vamos nos aprofundar nos personagens, nos problemas sociais, no resultado de algumas histórias e na evolução dessa luta que estamos enfrentando hoje”, diz ele.

Para realizar o trabalho, foram ouvidos mais de 50 e-mails da cidade de São Paulo. Eles operam em diferentes locais e horários da maior cidade do país. “O tom do filme é apenas a realidade, a verdade do que pode acontecer na vida de um entregador durante uma pandemia. E vou lhe dizer que a verdade é crua e ácida!”, Diz Guimel.

Quem assiste ao curta vai perder, pelo menos até agora, a participação de representantes das candidaturas. Segundo o diretor, desde o início das gravações, os produtores tentaram entrar em contato com as empresas “, mas não tivemos resposta de nenhuma delas para nossas perguntas”.

Apesar de confirmar o lançamento do curta-metragem para a última semana de julho e do documentário completo ainda este ano, Guimel Salgado não conseguiu informar a data exata do lançamento.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *