Pescadores no Brasil dizem que esta terra é nossa terra ancestral

São Paulo

Marcos do Prado estava na praia do litoral de São Paulo em busca de salmonetes para pescar quando um comboio de policiais ambientais estaduais lhe disse que sua casa na comunidade vizinha de Río Verde estava sendo demolida.

Prado e seu primo vinham convocando o governo a reconhecer os direitos das famílias de pescadores de viver no que consideram terras ancestrais na Estação Ecológica Jureia-Itatins, uma área protegida de 207.570 acres de floresta densa.

Mas com um dia de antecedência, policiais e agentes da Fundação Florestal (FF), responsáveis ​​pela preservação do meio ambiente no estado de São Paulo, demoliram suas duas casas no dia 4 de julho de 2019.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *