Pesos de vôlei e RD são bem avaliados globalmente

Será o vôlei dominicano pela terceira vez nas Olimpíadas.
As rainhas do Caribe estão em nono lugar no ranking da FIVB. Bunnat é o terceiro no mundo com um peso de 89 kg

O esporte dominicano tem ótimos representantes em vários níveis mundiais. O Queens of the Caribbean, a seleção nacional feminina de vôlei, tem a vantagem nessa linha.

A equipe de peso Creole, em ambos os ramos, recebe benefícios igualmente elevados quando se trata de uma posição global nesta disciplina.

No caso do vôlei, o time crioulo ocupa a nona posição com 272 pontos. O hexágono dominicano, liderado pelo brasileiro Marcos Kwik, garantiu sua passagem para as Olimpíadas de Tóquio após terminar em primeiro lugar nas eliminatórias realizadas no início do ano passado no Palacio de los Deportes. A China lidera o sistema de pontuação da FIVB com 391 gols, seguida pelos Estados Unidos (382), Brasil (328), Itália (300), Turquia (285), Sérvia (280), Japão (277) e Rússia. (275) respectivamente. Acontece que as “rainhas do Caribe” competem com as potências mundiais.

Enquanto na Associação de Voleibol da América do Norte, América Central e Caribe (Norsica), a equipe ficou em segundo lugar com 241 pontos, superando apenas os Estados Unidos, com 342 pontos.

Em pesos, a International Weightlifting Federation (IWF) colocou Luis García em 14º lugar na categoria 61 kg, com um total de 2992 pontos, enquanto Zacharia Bonat (89 kg) ficou em terceiro lugar em sua categoria com 3.988 pontos. . Bonat, natural de Bayaguana, fica atrás apenas de Dane Lee, da China, e de Brian Rodalegas Carvajal, da Colômbia.

Na divisão feminina, a Petromacorisana Crismery Santana ocupa a oitava posição em 87 kg com 2.575 pontos, enquanto Verónica Saladín (+ 87 kg) de El Seibo está na mesma posição com 2.465 pontos.

Este quarteto de levantadores de peso planeja participar dos principais campeonatos continentais, que se qualificam para os Jogos Olímpicos, que serão disputados em Juan Dolio de 17 a 25 de abril na forma de “bolha”.

Em toda a América, os toques vêm em segundo lugar. García IV, Saladino II e Santana III. “Isso é suficiente para que esses atletas terminem de acumular os pontos restantes para estarem oficialmente nas Olimpíadas de Tóquio”, disse William Ozuna, presidente da Federação Dominicana de Halterofilismo.

No taekwondo, Moisés Hernández, Bernardo Bay e Catherine Rodríguez conseguiram suas passagens para Tóquio. A última avaliação olímpica publicada pela Federação Internacional de Taekwondo (WTF) coloca Hernández 13 na categoria até 80 kg; Ele fez 60 a -68 kg e 110 Rodríguez (+67 kg).

Por outro lado, na linha de treinamento da FEI, após atualização da lista em 31 de janeiro, Yvonne Losos de Muniz ocupou 53 pontos no mundo, com 1992 pontos, e Héctor Florentino, na posição de salto, 350 com 815 pontos.

batalha

O judô é outra especialidade que também busca sedes para os Jogos Olímpicos. Tem dois competidores em seu plantel, que recentemente participaram de uma qualificatória, a segunda realizada pela Federação Internacional de Judô (IJF) do Uzbequistão que contou com a presença de 509 competidores dos cinco continentes. Eles são Medickson del Orbe e Wander Mateo.

Del Orb (1.444 pontos) pesa 41 kg, enquanto Matteo (646) pesa 70 kg. A presença ou ausência dos dois judocas será anunciada em Tóquio no dia 28 de junho, data limite para somar os pontos necessários às partidas. Em abril próximo, Punta Cana sediará novas eliminatórias sob o sistema “bolha”.

A natação tem outro sistema de classificação

José Domínguez estará presente nos Jogos Olímpicos de Tóquio depois de participar, em dezembro de 2019, do Toyota American Championships, que aconteceu em Atlanta. A classificação de Domínguez é do Tipo B, o que indica que o nadador dominicano não estaria disputando medalhas olímpicas, mas por estar entre os 16 primeiros colocados na maior competição dos Jogos Olímpicos. Esta será a segunda vez que a natação dominicana participará dos Jogos Olímpicos. A primeira prova foi em Sydney, Austrália, em 2000 com Guillermo Cabrera González, que correu os 200 metros de volta.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *