Por que o desembarque da primeira etapa do Falcon 9 foi incrível? Ver detalhes – 03/06/2020

O lançamento da cápsula Crew Dragon, no último sábado (30), foi um sucesso. Doug Hurley e Bob Behnken, os dois astronautas da NASA, já vivem na Estação Espacial Internacional (ISS). Mas, enquanto alcançava órbita com segurança, outro procedimento complexo teve que acontecer aqui na Terra: a recuperação do primeiro estágio do foguete Falcon 9.

E ela também teve sucesso. Assista ao incrível momento do pouso de foguetes na espaçonave não tripulada “Claro que ainda te amo” no meio do Oceano Atlântico:

O navio retornou com sucesso à base de Cape Canaveral, na Flórida, com o Falcon 9 a reboque na noite de terça-feira (2).

Os foguetes são muito caros (o preço do Falcon 9 é estimado em US $ 90 milhões) e, ao mesmo tempo, descartáveis ​​em viagens espaciais. Chamado de “impulso”, o primeiro estágio é a parte que impulsiona o lançamento, queimando uma grande quantidade de combustível (você conhece essas explosões no lançamento?).

Minutos após a decolagem, ele se desprende da cápsula para reduzir o peso e a resistência à gravidade da carga principal e volta à Terra.

A primeira etapa também é a parte mais pesada e mais cara do foguete. Recuperá-lo é um grande passo em frente. O Falcon 9 tem um segundo estágio, que realiza manobras e depois se desencaixa e se torna lixo espacial. Outros foguetes ainda têm um terceiro estágio.

O processo é bem monitorado: além de cálculos precisos, a parte do foguete possui propulsores que ajudam a controlar a rota de retorno. Ainda assim, não há precisão completa. Portanto, um navio está estacionado na área planejada, como um heliporto flutuante.

A SpaceX tem dois drones ativos: “Claro que ainda te amo” (OCISLY) e “Basta ler as instruções” (JRtI). Os nomes engraçados são uma referência nerd ao livro de ficção científica “O Jogador dos Jogos”, do escocês Iain M. Banks.

Os dois navios operam no Oceano Atlântico para servir Cabo Canaveral no projeto Starlink, em experimentos de empresas privadas na ISS e em missões da NASA. Até agora, dos 42 voos do Falcon 9, 33 pousaram com sucesso no porto de água, uma utilização de 78,6%.

O “Just Read the Instructions” já está se posicionando para o lançamento do novo lote de 60 satélites Starlink, que deve ocorrer nesta quarta-feira (3).

Esses ônibus espaciais robóticos, chamados ASDS, que significa Navio Autônomo para Ship Harbor, são uma das chaves para um programa espacial mais barato. Os foguetes se recuperam rapidamente e sem danos. Se eles simplesmente caíssem na água ou na terra, precisariam de reformas para serem usadas novamente.

A missão “Demo-2” tornou a SpaceX, pelo excêntrico milionário Elon Musk, a primeira empresa privada a enviar pessoas ao espaço, inaugurando uma nova era de exploração espacial, mais barata e mais eficiente. Antes disso, os astronautas não decolavam do solo americano por nove anos; Enquanto isso, eles estavam em foguetes russos.

Agora, a SpaceX ainda não trouxe com segurança os dois astronautas para a Terra, o que deve acontecer em agosto. Este é o primeiro passo do Projeto Artemis, coordenado pela NASA, que quer colocar uma mulher na Lua até 2024. O objetivo final é que os humanos pisem em Marte pela primeira vez, um feito planejado para 2030.

You May Also Like

About the Author: Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *