Por que o YouTube de César Menotti e Fabiano foi desconectado ao vivo? Entenda – 20/04/2020

Por que o YouTube de César Menotti e Fabiano foi desconectado ao vivo? Entenda - 20/04/2020

Uma controvérsia envolvendo a transmissão ao vivo no YouTube da dupla country César Menotti e Fabiano dominou o fim de semana. Não por causa do conteúdo, que misturou música de artistas renomados e intercalados por merchansindig. Mas sim, saindo do ar.

Os cantores logo chegaram a uma justificativa: o o culpado foi o YouTube. O Google, o proprietário da plataforma, forneceu uma explicação muito diferente. Foi Som Livre, a marca da dupla, responsável por tirar a transmissão ao vivo do ar. E ele fez isso para adaptar o vídeo às regras do site, existentes desde que o programa de associação foi criado em 2007.

Desde que o isolamento social foi estabelecido para impedir a propagação do coronavírus, as vidas tornaram-se moda. O YouTube começou a hospedar muitos deles, mas outras plataformas, como o Instagram, lançaram novos recursos para navegar na onda.

Na avaliação do Google, muitas pessoas devem estar fazendo sua primeira transmissão ao vivo agora. Então você ainda não conhece as regras do YouTube. A equipe do site começou a notar, por exemplo, que os músicos estavam cantando as músicas de outros artistas e que seu conteúdo estava caindo. Acontece que a plataforma possui um sistema que identifica automaticamente se a propriedade intelectual de alguém está sendo usada por terceiros sem autorização. Depois disso, você avisa os proprietários dos direitos e são eles quem decidem se o conteúdo protegido por direitos autorais permanece no ar ou não.

“É normal que um artista não saiba quem gerencia sua propriedade intelectual. Eu posso estar muito interessado em você ouvir minhas músicas no seu canal. Mas se o cara que gerencia meu Content ID não souber, ele pode bloquear o conteúdo”, explica Cauã Taborda, Gerente de comunicação do Google.

Para evitar casos como esse, que foram objeto de uma reclamação, por exemplo, da dupla Henrique e JulianoO YouTube se encontrou com gravadoras na semana passada. Ele lembrou como a plataforma funciona, como remover o streaming pirateado, o que a regra permite ou não e como a propriedade intelectual é gerenciada na plataforma.

Alguns participantes deixaram o workshop com a impressão de que novas regras estavam sendo criadas. O Google diz que não foi esse o caso. “A regra existe desde que existimos. Não é novidade”, diz Taborda.

A última vez que o YouTube implementou uma nova regra foi em janeiro deste ano. Na época, os produtores de conteúdo infantil precisavam se ajustar a uma variedade de restrições, como terminar comentários em seus vídeos.

No caso da vida da dupla César Menotti e Fabiano, a regra violada foi a que impedia os criadores de conteúdo de inserir anúncios ao longo das linhas vendidas pelo YouTube aos anunciantes. O conteúdo da dupla sertaneja exibia faixas que apareceram no rodapé do vídeo ou anúncios que cortavam a transmissão.

“Uma das regras diz que você não pode ter um anúncio como o formato que o YouTube vende. Essa regra existe desde que o YouTube existia e começou a gerar receita. Às vezes as pessoas não leem ou esquecem”, diz Taborda. Segundo ele, o Som Livre removeu o vídeo do ar para remover os anúncios proibidos e o republicou momentos depois. O relatório de Inclinação Ele procurou a gravadora, que ainda não respondeu.

O administrador do Google explica que esta é uma restrição para o YouTube não permitir que uma empresa de publicidade surja em seu próprio site. “Se isso fosse permitido, a plataforma [YouTube] ela estaria criando um canal de competição consigo mesma. E você vê, nós não proibimos o marketing, tanto quanto eles fizeram como o inferno. “

O principal negócio do YouTube é a publicidade, colocada no início ou no meio dos vídeos ou na forma de banners. Este ano, a Alphabet, empresa controladora do Google, revelou a receita da plataforma pela primeira vez: US $ 15 bilhões em 2019, cerca de 10% de toda a receita do Google.

Quanto às compras presentes na vida de César Menotti e Fabiano, foi possível ver as marcas de pães de queijo, sistemas de monitoramento, copos e até um leilão de gado Nelore.

A única restrição que o Google faz sobre esses canais pagos de produtos é que eles cumprem sua política de anúncios do YouTube. Além disso, a empresa informa que o conteúdo dos artigos e serviços é de responsabilidade dos produtos e não deve violar as leis que exigem transparência na veiculação da publicidade.

You May Also Like

About the Author: Edson Moreira

"Zombieaholic. Amadores de comida amadora. Estudioso de cerveja. Especialista em extremo twitter."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.