Procon notifica o proprietário do TikTok por suposta violação da privacidade das crianças – 14/05/2020

Procon notifica o proprietário do TikTok por suposta violação da privacidade das crianças - 14/05/2020

O Procon-SP notificou nesta quinta-feira (14) a ByteDance Brasil, braço nacional da empresa chinesa proprietária da rede social TikTok, pelas alegações de violação das regras de privacidade de crianças feitas para a plataforma. A iniciativa é consequência de uma denúncia apresentada por organizações de proteção de privacidade à FTC (Federal Trade Commission), órgão responsável pela defesa dos direitos do consumidor nos Estados Unidos.

No Brasil, o ByteDance terá que fornecer esclarecimentos dentro de 72 horas. O Procon-SP afirma que “a empresa deve informar se o aplicativo está disponível para qualquer usuário consumidor e de acordo com quais critérios”, além de informações para usuários menores serem excluídas quando os respectivos representantes legais, de acordo com as leis brasileiras, e se as regras do GDPR (Regulamento geral de proteção de dados) ao comunicar as políticas de uso de dados da plataforma.

O Procon-SP também questionou a adaptação à LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), “para continuar disponibilizando o serviço no território nacional”.

De acordo com o Center for Digital Democracy, Campaign for Free-Commercial Childhood e outros grupos, o TikTok não removeu todos os vídeos feitos por crianças com menos de 13 anos, como concordou em fazer sob um acordo de consentimento com a FTC anunciado em fevereiro de 2019.

Com relação à reclamação das organizações americanas, a porta-voz da TikTok, Hilary McQuaide, disse que a empresa leva a privacidade a sério e está “comprometida em ajudar a garantir que ela permaneça uma comunidade segura e divertida” para seus usuários.

Como parte do acordo de consentimento, a FTC havia dito que o TikTok, então conhecido como Musical.ly, sabia que crianças pequenas usavam o aplicativo e não tinham o consentimento dos pais para coletar seus nomes, endereços de email e outras informações. pessoal. A empresa pagou uma multa de US $ 5,7 milhões.

Mas, de acordo com os defensores da privacidade, o TikTok não removeu informações pessoais sobre usuários com 12 anos ou menos, conforme prometido como parte do contrato de consentimento.

“Descobrimos que o TikTok atualmente tem muitos usuários com menos de 13 anos de idade e muitos deles ainda têm vídeos deles que foram enviados em 2016, anos antes do decreto de consentimento”, disseram na denúncia.

A decisão da TikTok de criar contas para crianças menores de 13 anos com menos funcionalidade não atendeu aos requisitos da Lei de Proteção à Privacidade Online das Crianças Americanas, porque a empresa ainda coleta informações compartilhadas com terceiros que as usam para propaganda. Além disso, as crianças podem facilmente evitar o uso da versão infantil do aplicativo, não indicando sua idade real, disseram os grupos.

A notificação do Procon-SP também pergunta como os usuários são informados sobre a coleta e quais dados são coletados; Se a plataforma solicitar consentimento para a coleta, ela será informada sobre os dados que serão utilizados, se os dados confidenciais da coleta e se essas informações dos usuários serão compartilhadas com os parceiros comerciais.

Inclinação Ele perguntou ao TikTok sobre a notificação do Procon e atualizará as notícias quando houver uma resposta.

* com informações da Reuters

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *