Q-Shaman, homem que invadiu Capitol com peles e chifres, pede perdão a Trump

Washington.- Um homem que invadiu em 6 de janeiro disfarçado de bisão, com um chapéu com chifres e sem camisa no Capitol dentro Washington e momentaneamente presidiu o Senado dos EUA solicitou que o presidente cessante, Donald Trump, conceda-lhe perdão.

O anúncio foi feito por Albert Watkins, o advogado de Jacob Albert Chansley, também conhecido como Jake Angeli ou Q-Shaman, um membro do movimento da teoria da conspiração QAnon chamando a si mesmo de “Yellowstone Wolf” em seu canal no YouTube, a mídia local disse na quinta-feira.

“Dada a maneira pacífica e obediente com que o Sr. Chansley se comportou, seria apropriado e honroso para o presidente perdoar o Sr. Chansley e outras pessoas pacíficas de opinião semelhante”, disse o Ombudsman cuja presença no Capitólio se tornou viral no redes sociais e atraiu a atenção de milhares de pessoas.

De acordo com o Departamento de Justiça, Chansley foi acusado de entrar ou permanecer intencionalmente em qualquer prédio ou terreno restrito sem autoridade legal, e de entrada violenta e conduta desordenada nos terrenos do Capitólio.

Ler também: Anunciado fechamento do centro histórico de Washington durante a posse de Biden

O ataque àquele complexo deixou cinco mortos, incluindo um policial do prédio do Legislativo.

Chansley se entregou às autoridades e está sob custódia desde o último sábado.

Seu advogado alegou, em declarações reproduzidas por The Hill, que seu cliente “ouviu as palavras freqüentemente repetidas do presidente Trump”.

“As palavras e o convite de um presidente devem significar alguma coisa”, defendeu.

Ler também: Extremistas de direita recrutam membros do exército dos EUA, diz o Pentágono

Nesta quinta-feira, o diretor do Federal Bureau of Investigation (FBI), Christopher Wray, revelou que mais de 100 pessoas foram presas em conexão com o ataque ao Capitólio, em ações que foram realizadas em locais como Phoenix (Arizona), Dallas (Texas) e Honolulu, no arquipélago havaiano.

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira o início de um impeachment contra Trump, a segunda que enfrenta desde sua chegada à Casa Branca, sob a acusação de “incitamento à insurreição” pelo ataque ao Capitólio.

Após essa ação, as medidas de segurança em Washington foram aumentadas em vista da posse do Democrata Joe Biden como o novo presidente, uma cerimônia da qual Trump previu que não comparecerá.

Jabf

You May Also Like

About the Author: Edson Moreira

"Zombieaholic. Amadores de comida amadora. Estudioso de cerveja. Especialista em extremo twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *