“Qualquer gripe” na minha mãe pode ser fatal, diz Bolsonaro

Na quarta-feira, 25 de janeiro, o presidente Jair Bolsonaro lamentou as mortes pelo novo coronavírus no Brasil, mas afirmou que as vítimas também morreriam se fossem afetadas pelo vírus H1N1. Ele citou o exemplo de sua mãe de 93 anos, afirmando que “qualquer gripe” pode ser fatal nessa faixa etária.

O número de mortes por covid-19 no Brasil aumentou de 34 para 46 na terça-feira, 24. A taxa de mortalidade é de 2,1%.

Segundo o Ministério da Saúde, houve um crescimento de 1.891 para 2.201 pessoas submetidas a testes para o vírus da noite para o dia, adicionando 310 novos casos no período.

“Ninguém quer que alguém morra. Se essas pessoas tivessem contraído o vírus H1N1, elas também teriam morrido. Essas pessoas, como são vistas nos Estados Unidos e em outros países, têm uma idade média de 80 anos “, disse Bolsonaro na manhã de quarta-feira, quando deixou o Palácio da Alvorada.

Somente em São Paulo, dez novas mortes foram confirmadas entre segunda e terça-feira. Existem seis homens (71, 75, 79, 80, 89 e 93 anos) e quatro mulheres (48, 65, 84 e 85 anos). “Olha, quem está em risco é quase zero. O problema tem mais de 60 anos ou tem um problema de saúde “, declarou o Presidente da República.

Bolsonaro defendeu uma mudança na orientação do Ministério da Saúde para isolar a população durante a pandemia.

Para ele, apenas os idosos e os doentes precisam ser isolados. O chefe do Planalto informou que conversaria com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, sobre a decisão.

“Alguém acha que pode haver zero mortes?”, Perguntou ele. “Sentimos muito. Ninguém quer enterrar o ente querido. Minha mãe fará 93 anos em breve. Ela é magra, tem seus problemas, está em uma situação muito difícil. Qualquer coisa que você pegar, qualquer gripe, pode ser fatal. Sinto muito.

Status do conteúdo

You May Also Like

About the Author: Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *