Quando o Radiohead processou Lana Del Rey por uma música que eles “rasgaram”

Em 2017, lã do rei lançou seu quinto álbum de estúdio, desejo de vida, que alcançou o primeiro lugar nas paradas de álbuns do Reino Unido e dos Estados Unidos. O álbum também expressou o lado colaborativo de Del Rey com participações de Stevie Nicks, Sean Ono Lennon, A$AP Rocky e The Weeknd. No entanto, logo após seu lançamento, o cantor se envolveu em uma disputa de direitos autorais, liderada pelos roqueiros alternativos Radiohead.

A música em questão era o próximo álbum ‘Get Free’, que o Radiohead sugeriu ter semelhanças com seu icônico hit de 1992 ‘Creep’, tirado de seu Primeiro album pablo mel. Em resposta, Del Rey foi ao Twitter em janeiro de 2018 para escrever: “É verdade sobre o processo. Mesmo sabendo que minha música não foi inspirada em ‘Creep’, o Radiohead sente que foi e quer 100% do lançamento. Ofereci até 40 nos últimos meses, mas eles aceitaram apenas 100. Seus advogados foram implacáveis. então vamos lidar com isso no tribunal.”

No entanto, a editora do Radiohead, Warner Chappell, divulgou um comunicado dizendo: “É verdade que estamos em negociações desde agosto do ano passado com representantes de Lana Del Rey. É claro que os versos de ‘Get Free’ usam elementos musicais encontrados nos versos de ‘Creep’, e pedimos que isso seja reconhecido em favor de todos os escritores de ‘Creep’.” Eles continuaram: “Para esclarecer as coisas, nenhum processo foi aberto e o Radiohead não disse que ‘pegará apenas 100%’ do lançamento de ‘Get Free’.”

De acordo com o musicólogo Dan Bogosian, a melodia de ‘Get Free’ é a razão pela qual Del Rey se viu em apuros. Ele disse Variedade, “Se você escrevesse uma partitura principal de jazz e as colocasse no mesmo tom, essas seções seriam quase idênticas. E a melodia é o que a maioria das pessoas considera a música.” Ele também afirmou: “Todo o verso é apenas Lana fazendo sua letra sobre ‘Creep’ do Radiohead. Ela segura as mesmas notas que Thom Yorke pela mesma duração nos mesmos pontos, e são as mesmas alturas relativas. Ele continuou: “A parte da guitarra é tocada com um ritmo diferente, mas se você resumir na mesma tonalidade, o dedilhado real e as notas que a guitarra toca seriam as mesmas.”

Ironicamente, o Radiohead foi processado com sucesso por semelhanças entre ‘Creep’ e ‘The Air That I Breathe’ dos Hollies. pelos compositores Albert Hammond e Mike Hazlewood na década de 1990. Ao escrever a faixa, o guitarrista Ed O’Brien percebeu que ela tinha uma semelhança impressionante. Como Jonny Greenwood lembrou Defensas frontais, “Ed O’Brien parou e disse: ‘Esta é a mesma sequência de acordes da música dos Hollies. Então Thom copiou. Foi divertido para nós de certa forma, introduzir algo assim em [it]. É uma pequena mudança.” Como o Radiohead foi honesto no uso da composição, os compositores concordaram em receber apenas “uma pequena parte” dos royalties junto com quaisquer créditos de co-autoria.

Embora seja improvável que o Radiohead tenha pedido a Del Rey 100% da propriedade de ‘Get Free’. De acordo com Jeff Peretz, especialista em direitos autorais e professor do Instituto Clive Davis de Música Gravada da Universidade de Nova York, “Isso soa como um absurdo inventado. 100 por cento? Não consigo imaginar um júri dizendo: ‘Esta música agora é propriedade do Radiohead.'” Ele continuou: “Mesmo que isso fosse a tribunal e algum tipo de infração fosse encontrado, haveria um acordo. e Radiohead seriam adicionados aos direitos autorais.”

Bogosian acredita que 60% de ‘Get Free’ é o trabalho original de Del Rey: “Não quero ver Lana destruída por algo tão estúpido quando ela claramente escreveu outras partes da música.” Felizmente para Del Rey, a disputa acabou sendo encerrada. Em março de 2018, ela cantou a música durante um bis no Festival Lollapalooza no Brasil, dizendo: “Agora que meu processo acabou, acho que posso cantar essa música sempre que quiser, certo?”

Siga Far Out Magazine através de nossos canais sociais, em Facebook, Twitter Y Instagram.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *