Quem é quem na rede de páginas e perfis pró-Bolsonaro excluídos pelo Facebook – 07/07/2020

Alphabet doará mais de US $ 800 milhões para ações de combate ao Covid-19 - 27/03/2020

Segundo a rede social, entre as operadoras de rede existem servidores nos escritórios vinculados à família Bolsonaro. Além disso, as contas de deputados próximos ao clã foram abandonadas no Rio e em São Paulo, por usar uma “combinação de contas duplicadas e contas falsas” para burlar as regras de uso da empresa.

O Facebook removeu dezenas de perfis, páginas e contas da plataforma e do Instagram nesta semana, sob a acusação de que a rede foi usada para espalhar conteúdo falso e favorável ao presidente da República, Jair Bolsonaro.

Segundo a rede social, entre as operadoras de rede existem servidores nos escritórios vinculados à família Bolsonaro. Além disso, as contas de deputados próximos ao clã foram abandonadas no Rio e em São Paulo, por usar uma “combinação de contas duplicadas e contas falsas” para burlar as regras de uso da empresa.

A plataforma de mídia social disse que as páginas derrubadas foram seguidas por 883.000 pessoas no Facebook e 917.000 no Instagram. Foram gastos cerca de US $ 1.500 (R $ 8.000) para promover as páginas que compunham a rede de desinformação.

Veja abaixo quem é quem na rede de contas falsas relatada pelo Facebook e pelo Atlantic Council, um centro de estudos que mantém parcerias com a plataforma e foi parcialmente responsável pela investigação.

PAliados arlamentares da família Bolsonaro

Alana Passos

  • Who? A sargento do exército afiliado ao PSL Alana Passos conhece a família Bolsonaro há anos e ganhou destaque durante as eleições de 2018, quando se tornou a deputada estadual mais votada no Rio de Janeiro, com 106.000 votos.
  • Em suas páginas oficiais da internet, a parlamentar se descreve como um escudeiro evangélico, conservador e fiel, fiel e “01 de Bolsonaro”.
  • Quais páginas / perfis associados ao Facebook foram removidos? AlanaOpressora (no Facebook e Instagram), artilhariadobem, tvanticomunismobrasil e Fabio Muniz.
  • O que diz o relatório? Segundo a pesquisa, o maior núcleo da rede derrubada estava ligado a dois parlamentares do PSL no Rio de Janeiro por meio de seus assessores parlamentares: Vanessa Navarro, do escritório de Anderson Moraes, e Leonardo Rodrigues, ex-assessor de Alana Passos. Não há referências diretas ao desempenho desses dois deputados.
  • O que ela diz sobre a acusação? Em uma nota, Alana Passos disse que o Facebook não a notificou de quaisquer irregularidades ou violações das regras em suas próprias contas. “Com relação aos perfis das pessoas que trabalhavam no meu escritório, não posso responder pelo conteúdo publicado. Nenhum funcionário bloqueou a rede devido a uma suposta irregularidade. Estou disponível para fornecer qualquer esclarecimento, pois nunca aconselhei a criação de um perfil falso e nunca incentivei a disseminação do discurso de ódio “, afirmou.

Anderson Moraes

  • Who? O empresário Anderson Moraes ingressou na política em 2016, mas não pôde ser eleito para o cargo de vereador em Nova Iguaçu, onde sua mãe ocupava o mesmo cargo. Dois anos depois, o PSL o elegeria deputado estadual após a vitória de Jair Bolsonaro, com 41.000 votos. Sua plataforma inclui bandeiras do movimento que ele lidera, a Ideologia Brasil, como facilitar o transporte de armas, defender a ditadura militar e combater a corrupção.
  • Quais páginas / perfis associados ao Facebook foram removidos? ideologiabrasil, bolsonaroni, Anderson Luis, Anderson LM, Rodrigo Weikert, artilhariadobem
  • O que diz o relatório? Mais uma vez, segundo a pesquisa, o maior núcleo da rede derrubada estava ligado aos parlamentares do PSL no Rio de Janeiro por meio de sua assessora parlamentar, Vanessa Navarro, no caso de Anderson Moraes.
  • O que ele diz sobre a acusação? Moraes falou de perseguição política em entrevista à CNN Brasil. Com relação à assistente Vanessa Navarro, a parlamentar disse que defende suas idéias que são contrárias às do presidente e que sua conta foi excluída apenas por “expor seus pensamentos na Internet”. Moraes também criticou a derrubada do relato do movimento que lidera, a Ideologia Brasil. Ele falou de censura, ataques à liberdade de expressão, perseguição à lei e ação ilegal contra adversários e defesa geral. O deputado disse que iria a tribunal.

Coronel Nishikawa

  • Who? O coronel da Reserva Militar da Polícia de São Paulo, coronel Paulo Nishikawa, ocupou cargos de confiança nas administrações estaduais e municipais. Em 2018, ele foi eleito deputado estadual pelo PSL-SP com 23.000 votos. Em 2019, ele começou a ser investigado pelo Ministério Público por suspeita de estabelecer um plano de fratura em seu escritório, uma prática ilegal na qual assistentes devolvem parte do salário ao parlamentar. Nishikawa disse na época que a acusação era infundada.
  • Quais páginas / perfis associados ao Facebook foram removidos? Jonathan William Benetti (perfis de seu consultor no Facebook).
  • O que diz o relatório? O deputado Nishikawa é nomeado indiretamente na pesquisa por empregar o conselheiro Jonathan William Benetti, acusado de administrar perfis falsos para gerar conteúdo favorável a Nishikawa e Bolsonaro.
  • O que ele diz sobre a acusação? O relatório não encontrou nenhum comentário sobre a ação do Facebook.

Conselheiros do presidente e deputados aliados.

Terceiro Arnaud Tomaz

  • Who? Tércio Arnaud se aproximou da família Bolsonaro quando trabalhava como recepcionista em um hotel em Campina Grande (PB), segundo o jornal O Globo. A partir daí, ele foi ao escritório de Jair Bolsonaro em 2017. Poucos meses depois, tornou-se consultor do conselheiro Carlos Bolsonaro e, embora estivesse empregado no escritório do Rio de Janeiro, começou a trabalhar para a campanha presidencial de Bolsonaro. Ele é conhecido por executar a página Bolsonaro Opressor 2.0 no Facebook. Atualmente, é consultor especial da Presidência da República e é frequentemente acusado de pertencer ao chamado Gabinete do Ódio, um grupo de consultores que seria liderado por Carlos Bolsonaro (que ele nega) e designado como responsável pela comunicação do presidente nas redes. sociais e ataques a oponentes políticos.
  • Quais páginas / perfis associados ao Facebook foram removidos? Vergonha extrema na cara, nordestinos com Bolsonaro 2018, Marcos Antonio Diniz, Bolsonaro News, Bolsonaro Opressor 2.0, bolsonaronewsss, Vim do Futuro para dizer que Bolsonaro se tornou presidente, Vanessa Navarro.
  • O que diz o relatório? De acordo com o Facebook e o Conselho do Atlântico, Arnaud foi responsável pelos perfis e páginas com mais de 1,5 milhão de seguidores que adotaram “uma mistura de meias-verdades para chegar a conclusões falsas”, incluindo a reação à pandemia do covid-19. É exagerado e que a hidroxicloroquina pode destruir o coronavírus (algo que não foi comprovado por extensos estudos científicos).
  • O que ele diz sobre a acusação? O relatório não encontrou comentários sobre as medidas do Facebook.

Paulo Eduardo Lopes (Paulo Chuchu)

  • Who? Conhecido como Paulo Chuchu, Paulo Eduardo Lopes está perto da família Bolsonaro há anos. Atualmente, trabalha no escritório do deputado Eduardo Bolsonaro e a investigação o identifica como um dos principais operadores de rede. Ele também é o líder da Aliança para o Brasil, o partido que o presidente deseja criar, na cidade de São Bernardo do Campo, São Paulo.
  • Quais páginas / perfis associados ao Facebook foram removidos? bolsogordos, Gato Fingido, The Brazilian Post (conta do Instagram)
  • O que diz o relatório? ELE A pesquisa indica que Paulo Eduardo Lopes é o proprietário de um site chamado The Brazilian Post, que havia excluído contas no Facebook e Instagram. O suposto site de notícias não informou o link para a família Bolsonaro, mas anunciou o novo partido criado pelo presidente e atacou os rivais como se fosse um veículo independente.
  • O que ele diz sobre a acusação? O relatório não encontrou nenhum comentário sobre a ação do Facebook. O deputado federal Eduardo Bolsonaro falou no Twitter em uma ação contra a liberdade de páginas conservadoras após pressão dos anunciantes.

Leonardo Rodrigues de Barros Neto

  • Who? Assessora da deputada estadual Alana Passos (PSL-RJ) até abril de 2020 e namorado de Vanessa Navarro, assessora da deputada estadual Anderson Moraes (PSL-RJ).
  • Quais páginas / perfis associados ao Facebook foram removidos? Bolsoneas (Instagram e Facebook), Leonardo Barros 1, Leonardo Barros 2, jogo político, jogopoliticobr, ideologiabrasil, Leo Leo, Leonardo Neto, Leonardo Rodrigues
  • O que diz o relatório? Segundo a pesquisa, o presidente Bolsonaro parece estar perto de Leonardo e Vanessa, enviando vídeos elogiando a página de Bolsoneas (investigada na investigação do STF sobre notícias falsas) e parabenizando Vanessa por seu aniversário. O casal adotou a mesma estratégia de criar vários perfis no Facebook e Instagram com variações do próprio nome. Essas contas foram usadas para postar conteúdo pró-Bolsonaro em diferentes grupos e páginas nas mídias sociais.
  • O que ele diz sobre a acusação? O relatório não encontrou nenhum comentário sobre a ação do Facebook.

Vanessa Navarro

  • Who? Assessora do deputado estadual Anderson Moraes (PSL-RJ) e namorada de Leonardo Rodrigues de Barros Neto, que atuou como assessora da deputada estadual Alana Passos (PSL-RJ).
  • Quais páginas / perfis associados ao Facebook foram removidos? vanessannavarro, Leonardo Rodrigues, Vanessa Nascimento, Vanessa Vanessa, vanessanavarro1108, Bolsonaro 2026, vanessabolsonaro17, Vanessa Navarro
  • O que diz o relatório? Segundo a pesquisa, o presidente Bolsonaro parece estar perto de Leonardo e Vanessa, enviando vídeos elogiando a página de Bolsoneas (investigada na investigação do STF sobre notícias falsas) e parabenizando Vanessa por seu aniversário. O casal adotou a mesma estratégia de criar vários perfis no Facebook e Instagram com variações do próprio nome. Essas contas foram usadas para postar conteúdo pró-Bolsonaro em diferentes grupos e páginas nas mídias sociais.
  • O que ela diz sobre a acusação? O relatório não encontrou nenhum comentário sobre a ação do Facebook. O deputado estadual Anderson Moraes disse que seu assessor foi perseguido por se expressar politicamente.

Jonathan William Benetti

  • Who? Assessor do Vice-Coronel Nishikawa do Estado (PSL-SP).
  • Quais páginas / perfis associados ao Facebook foram removidos? Notícias de São Bernardo do Campo, John Bennett, Jonathan Benetti, John Benetti, John Bernardo, John Benett II
  • O que diz o relatório? A pesquisa identifica Benetti como o operador de rede em São Paulo que usou contas falsas para aumentar o conteúdo em apoio a Bolsonaro e Nishikawa, dos quais ele é consultor.
  • O que ele diz sobre a acusação? O relatório não encontrou nenhum comentário sobre a ação do Facebook.

  • Você viu nossos novos vídeos no Youtube? Inscreva-se no nosso canal!

https://www.youtube.com/watch?v=a5APVMvYdFw

https://www.youtube.com/watch?v=NaMZOJBheeE

https://www.youtube.com/watch?v=m53bBJqZXxg

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *