Real Brasília adapta atletas para treinar em casa

Amanhã seria um dia de concentração para a estreia do Real Brasília Futsal na Liga Nacional de Futsal (LNF) contra o Campo Mourão (PR) fora de casa. Mas, após o anúncio de que a primeira e a segunda rodada da competição, marcada para 27 de março e 4 de abril, foram suspensas, o clube precisou se organizar para garantir a aptidão dos atletas em suas respectivas casas.

Único representante do Centro-Oeste no torneio nacional, a equipe brasileira praticamente orienta os atletas a não fazê-lo. “Fazemos uma rotina de treinamento porque o atleta precisa manter a rotina do atleta. Este é o mais importante. A programação foi enviada com treinamento pela manhã e à tarde, além de descanso. Passamos por exercícios de força que você costuma fazer no ginásio, só que agora com peso corporal. E variamos com exercícios metabólicos para minimizar nossas perdas. Enviamos a você vídeos se você tiver dúvidas sobre os exercícios A e B ”, explica o treinador físico da equipe, Marcio Ferreira da Rocha, 41, mais conhecido como Batuta.

Lucas Carvalho, 20, carinhosamente chamado Luquinha, está no Real Brasília há quase um ano e defende a paciência no momento. “Minhas expectativas para a estréia aumentam a cada dia. Nesta situação de pandemia, é necessário tomar todas as precauções possíveis e ter paciência para fazer o que mais amamos. Este período está sendo muito delicado. Com restrições para não sair, temos que treinar em casa. Embora não seja ideal para atletas de alto desempenho, estamos conseguindo manter um bom nível de treinamento “, diz Luquinha, que mora com os pais.

O técnico do Real Brasília, João Carlos Barbosa, 55 anos, enfatiza a importância do isolamento, o que o ajudou a melhorar seu conhecimento sobre o papel. “Eu acho que essa greve é ​​muito importante. Faz com que todos tenham essa mentalidade para evitar a pandemia. Estou lendo muito e tentando melhorar alguns tipos de treinamento para melhorar cada vez mais a equipe ”, diz Banana, ao apelidá-lo.

O capitão e a equipe da equipe, Luan Leite, 29 anos, relata cuidados domiciliares enquanto mora com a esposa e dois filhos, Theo, de 1 e 11 meses, e Liz, de 4 anos.

“Não estamos recebendo ninguém, nem mesmo os membros da nossa família. Quando precisamos comprar algo, vou buscar uma roupa para sair e outra para ir para casa. Há álcool gel no carro e na entrada da casa também ”, diz o atleta do clube.

Saber mais

Segundo o LNF, a suspensão das duas primeiras rodadas vem para proteger os profissionais do esporte.

“A medida é preservar o cuidado de todos os envolvidos nos jogos da LNF: jogadores, comissões técnicas, árbitros, gerentes, imprensa e fãs. Nos próximos dias, o torcedor brasileiro de futsal estará ciente da reorganização e programação das rodadas iniciais ”, relatou.

You May Also Like

About the Author: Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *