Rede de televisão! contrata Rodrigo Constantino, que fez comentários ofensivos sobre Mariana Ferrer

Foto: Reproduo / Instagram

Na contramão de outras emissoras, que anunciaram a renúncia do jornalista Rodrigo Constantino após comentários sexistas e ofensivos sobre o caso de Mariana Ferrer, da RedeTV! optou pela contratação de um profissional para integrar a equipa de comentadores do programa Opinion on Air, liderada por Luís Ernesto Lacombe. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (23).

Constantino faz sua estreia esta semana fazendo entradas ao vivo nas notícias para participar de discussões sobre assuntos importantes da atualidade. Ele se junta aos comentaristas regulares Amanda Klein e Silvio Navarro. A Opinião no ar estreou no dia 18 de agosto na RedeTV! e é transmitido das 11h45 às 13h. O programa não é transmitido no Distrito Federal, pois a faixa pertence à TV Brasília, que transmite a programação local.

Formado em Economia pela PUC-RJ, Rodrigo Constantino foi colunista das revistas Voto, Veja e IstoÉ, dos jornais Valor Econômico, O Globo, ZeroHora, Correio do Povo, do site R7 e comentarista da rádio Jovem Pan Este ano foi desligado da Jovem Pan, Grupo Record, Correio do Povo e Rádio Guaíba pela repercussão dos comentários feitos durante um show ao vivo em referência ao caso de estupro sofrido pela jovem Mariana Ferrer. Ele disse que se sua filha lhe contasse que havia sido estuprada, em determinada situação, ele não faria a denúncia e a deixaria punida.

Constantino acabou sendo contratado pelo jornal Gazeta do Povo, além de fazer parte da equipe do ND e da revista Oeste. Agora também vai aparecer na RedeTV!

Caso Mariana Ferrer

Em 2018, Mariana Ferrer, então com 21 anos, trabalhava como promotora em uma boate de Florianópolis, o Café de la Musique, que fica em Jurerê Internacional, região privilegiada da cidade. Na noite de 15 de dezembro, segundo a jovem, foi estuprada pelo empresário André Aranha. No relatório policial, ela disse que teve um lapso de memória e que acredita que foi dopada. Em seu domínio da noite, havia apenas uma dose de gim.

Em julho de 2019, André Aranha foi denunciado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) por estupro de pessoa vulnerável, uma vez que a vítima não estaria com a consciência sã no momento do ato sexual, não podendo consentir ou objetar. A prisão preventiva de Aranha foi solicitada e aceita pela Justiça, mas foi finalmente revogada por ordem judicial. Em novembro, ele foi absolvido da acusação de estupro de pessoas vulneráveis.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *