Reinício do trabalho: o que esperar do “novo normal” – 29/06/2020

Quem esperava que 2020 fosse o ano para tomar decisões importantes estava completamente correto. As incertezas de uma crise causada pela pandemia e as conseqüências que ela traz para várias esferas da sociedade colocaram problemas que foram adiados por anos. Com a retomada da economia, muitas empresas ainda enfrentam soluções para manter seus negócios ativos e outras já experimentam o “novo normal”.

Portanto, não se assuste se, ao retornar ao trabalho, você perceber que a empresa se tornou 100% digital. As paredes do escritório evaporam para dar espaço à casa de cada funcionário, novas tecnologias são implementadas para facilitar o trabalho diário e agora você é quem gerencia seu tempo e objetivos.

O relaxamento da distância social requer cautela; afinal, o vírus continua circulando e qualquer empresa precisa reconsiderar como reorganizar responsavelmente esse retorno ao trabalho.

De acordo com uma pesquisa da ISE Business School, 80% dos gerentes disseram gostar da nova maneira de trabalhar. Muitas organizações já estão determinadas a sobreviver com seus funcionários trabalhando remotamente. A manutenção de móveis e aluguéis de escritório não faz mais sentido se esse teste obrigatório de home office não afetar a produtividade dos negócios.

Além disso, arriscar que um de seus funcionários seja afetado pela covid-19 e ainda contaminar outros pode ser um erro de cálculo.

A tecnologia é um aliado para o trabalho remoto acontecer efetivamente. No entanto, outras medidas podem facilitar ainda mais as empresas nesse “novo normal”. A inteligência artificial deve ser uma aposta para garantir o sucesso do negócio. Antes da pandemia, havia discussões de que a automação poderia roubar empregos. No entanto, é um momento em que você entra em empresas para garantir velocidade, eficiência e controle.

A transformação digital será analisada pelas organizações com muito mais seriedade e todos os seus esforços serão para adaptar a equipe e a cultura interna. Os líderes que sabem ser guiados por dados, que têm uma cultura orientada a dados e fazem parte da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entrará em vigor em 2021, sairão à frente. Já sabemos que as informações, quando manuseadas e usadas corretamente, garantem uma série de vantagens para manter a comunicação assertiva, lançar novos produtos e serviços.

Não espere um currículo da mesma empresa que você tinha antes da pandemia. Não há como agir e pensar como antes. O mundo é diferente e os negócios também! Agora é a hora de embarcar em novas experiências, repensar o futuro e entrar em um universo cada vez mais on-line.

You May Also Like

About the Author: Francisca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *