Relatório indica que o vazamento inicial, sob calamidade, é de R $ 161.623 bilhões

JBr.

Sob um estado de calamidade pública devido ao novo coronavírus, o déficit em contas públicas é inicialmente estimado em R $ 161.623 bilhões em 2020, informou o Ministério da Economia na sexta-feira 20. O relatório de avaliação de receitas e despesas dos dois primeiros meses também foi publicado considerando o objetivo fiscal, que permite um déficit menor de R $ 124,1 bilhões. Se necessário para alcançar esse resultado, o governo precisaria bloquear R $ 37,523 bilhões no Orçamento.

No entanto, o Ministério da Economia enfatizou que o reconhecimento pelo Congresso Nacional do estado de calamidade libera o governo de cumprir o objetivo e de fazer a contingência que seria necessária em uma situação normal.

A carteira enfatizou, no entanto, que as demais regras fiscais são mantidas, como o teto de gastos (que limita o avanço dos gastos à inflação) e a regra de ouro (que impede a emissão de dívida para financiar as despesas correntes, como salários). e eles precisam ser respeitados.

O déficit pode ser ainda maior este ano porque as projeções de receita e despesa ainda consideram parâmetros macroeconômicos defasados.

A estimativa de crescimento econômico, por exemplo, foi de 2,1%. No entanto, o governo já indicou que o revisará em 0,02%, conforme antecipado pela Broadcast, o sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Um relatório desatualizado pode ser publicado para ajustar as estimativas de despesas e receitas.

Status do conteúdo

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *