Relembrar momentos da carreira de Paulinho, vocalista do Roupas Nova, morto por Covid | Jornal nacional

O corpo do cantor Paulinho, do Equipo, será cremado nesta quarta-feira (16), no Rio. Ele morreu nesta segunda-feira (14), aos 68 anos, vítima de Covid.

Quarenta anos de sucesso. Os momentos importantes da nossa vida ficam guardados na memória, na mesma gaveta da voz de Paulinho.

Nesta terça-feira (15), Sandy acordou com essa lembrança. “Lembro-me de ter ficado muito impressionado com os agudos poderosos de Paulinho”, disse.

A infância de Sandy, casamento de Renato Magalhães: “Linda, só você me fascina. Pessoal, conheci minha esposa e ela marcou muito a minha vida. ”

Esta terça-feira (15) é um daqueles dias que confunde a fronteira entre o anônimo e o famoso porque todos se juntaram como torcedores do Roupas Nova. Todo mundo tem uma música favorita.

Talvez eles tenham embalado tantos momentos mágicos porque a própria reunião da banda foi um momento especial. Seis músicos que se tornaram seis grandes amigos e mantiveram a mesma formação o tempo todo. “Dentro do próprio grupo não há líder e se esse líder não tiver a expressão de cada um, a pessoa fica à vontade”, disse Paulinho em 1987.

O talento de cada um foi completado a partir do primeiro hit, em 1980: Depois daquele verão, outros hits foram aparecendo rapidamente, com o sabor de cada temporada.

Meio romântico, meio rockeiro, a voz de Paulinho e a sonoridade de Roupas Nova podiam falar para qualquer público, do fone de ouvido ao público.

“Whiskey a Go Go” foi o tema de abertura de “Sonho a Mais”, novela das sete horas de 1985. E é surpreendente como a voz de Paulinho também cabia na tela. Era para ligar a televisão e a cueca estava lá. Eles são os recordistas: participaram da trilha sonora de 35 romances.

“Eles conseguiram encontrar um denominador muito difícil, raro, que é conseguir fazer músicas que são tecnicamente muito bem feitas, muito bem arranjadas com acordes, com mudanças de timbres e ao mesmo tempo muito populares. A Clothing Nova foi quase unânime ”, disse o produtor musical João Marcello Bôscoli.

Mesmo quem acha que não gosta já ficou muito emocionado com o look. Eles gravaram o tema da vitória, das muitas vitórias de Ayrton Senna e do Brasil. E também Rock In Rio.

Nesta terça-feira (15) o desejo de Paulinho foi cantado em todos os ritmos. Ivete Sangalo lembrou que ele fez parte da nossa vida.

Além dos cinco amigos que tinha no palco, ele acrescentou outros nos bastidores, um artista amado por todos.

“Os Paralamas são recentes com a perda do Paulinho e vamos mandar daqui as nossas forças para os amigos do Roupas Nova avançarem”, afirmou o baterista João Barone.

O grupo Roupas Nova publicou na rede social. “As luzes do palco se apagaram. Infelizmente, nosso querido Paulinho não resistiu.

Nesta terça (15) o guitarrista Kiko, companheiro de banda, mal podia falar de tanta tristeza. E ele prestou homenagem na forma de música.

Paulinho deixou o filho, o baterista Pepê, pai de Bela, a neta que animou os últimos anos da vida do avô. Também deixa uma filha, o cantor Twiggy escreveu: “Meu amor por toda a eternidade, nos encontraremos, meu pai, porque somos um”.

Paulinho soube que estava com câncer em agosto, fez um transplante de medula óssea, estava reagindo bem, mas em novembro contraiu o coronavírus.

Foram décadas de belas histórias. Um momento em que as nossas palavras de amor foram ditas pelas canções da equipa e com uma voz que falou por todos nós.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *