Ross Brawn sobre por que ‘plonk de supermercado’ era necessário para apreciar a temporada de 2022: PlanetF1

Ross Brawn tem refletido sobre seu último ano na Fórmula 1 e disse acreditar que, no geral, houve mais corridas boas do que ruins.

A temporada de 2022 deveria inaugurar uma nova era com mudanças abrangentes no regulamento destinadas a agrupar o campo, mas enquanto os candidatos habituais lideravam na frente, houve algumas mudanças na parte inferior do grid.

Pessoas como Zak Brown, da McLaren, têm previu que as mudanças seriam ainda mais perceptíveis no futuro mas, por enquanto, os fãs não tiveram a luta livre que esperavam, especialmente quando se tratava de vitórias nas corridas.

A temporada de 2022 foi dominada por um homem quando se tratava de supremacia, com Max Verstappen conquistando 15 das 22 vitórias possíveis e marchando para o título de maneira muito mais dominante do que em 2021.

Apesar disso, Brawn, que agora se aposentou de seu cargo de diretor administrativo do esporte, disse que geralmente acredita que há mais corridas boas do que ruins, e que as menos emocionantes ajudam você a apreciar mais as melhores.

“Eu acho que são graus, certo?” respondeu quando perguntado motorsport.es se as novas regras não oferecerem corridas emocionantes todas as vezes.

“Sou um pouco antiquado e sinto que se você tivesse uma corrida brilhante todo fim de semana, isso se tornaria normal. E precisamos de um tipo de carreira mediana que nos lembre o quão bons são os mocinhos.”

Brawn até descreveu isso como comprar vinho, afirmando que de vez em quando você precisava de “sucessos de supermercado” para apreciar melhor as coisas.

“Sou um entusiasta do vinho e um grande amigo meu lembrou-me que de vez em quando devias comer alguma coisa no supermercado para te lembrares do quão bom é o teu bom vinho,” disse.

“Não que haja algo de errado com o plonk do supermercado, mas é apenas para obter suas referências. E se você tem corridas espetaculares todo fim de semana, eu me pergunto…

Mas não houve muitos [bad races] tem lá? Monza era um pouco chato, não era? É um borrão. Mas lembro que fizemos uma grande corrida no Brasil, foi ótimo. Austin foi ótimo. É mais a maioria. Acho que a maioria delas são ótimas corridas e é isso que queremos.

“Se pudermos ter uma maioria, as pessoas vão assistir. E mesmo as corridas que parecem um pouco mundanas, de repente ganham vida com um Safety Car. De repente, eles estão todos lá, eles podem correr novamente. Então, acho que tem sido um bom equilíbrio, na verdade, em termos de corridas emocionantes e estou satisfeito.

Consulte Mais informação: Uma resolução de Ano Novo para cada equipe de F1 antes da temporada de 2023

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *