Safra de café, cana-de-açúcar e laranja em risco devido à queda de temperatura no Brasil

Homem segurando grãos de café na plantação do Instituto Biológico de São Paulo, Brasil, 8 de maio de 2021. REUTERS / Amanda Perobelli

SÃO PAULO, 29 de julho (Reuters) – As temperaturas caíram em áreas do Brasil na quinta-feira, com rara nevasca durante a noite em alguns lugares, enquanto uma massa de ar polar se movia em direção à parte centro-sul da potência agrícola mundial, ameaçando o café, a cana-de-açúcar e colheitas de laranja. com geada.

O clima excepcionalmente frio no Brasil já elevou os preços internacionais do café e do açúcar e a previsão é que sexta-feira seja o dia mais frio do ano, segundo Marco Antonio dos Santos, sócio da consultoria meteorológica Rural Clima.

Em relatório na quinta-feira, dos Santos disse que o sul de Goiás e o sul do Mato Grosso do Sul, estados onde os agricultores cultivam culturas como o milho, enfrentarão temperaturas frias na sexta-feira, com a onda de ar frio se movendo para o norte.

“Com o fortalecimento da massa de ar polar, ela está esfriando ainda mais na maioria das regiões produtoras de agricultura do centro-sul do Brasil”, disse Santos. “Com isso, as chances de geadas nas áreas de café, cana-de-açúcar e laranja aumentaram drasticamente.”

No estado mais ao sul do Brasil, o Rio Grande do Sul, a onda de frio trouxe neve e chuvas frias para pelo menos 13 cidades na quarta-feira.

Imagens da televisão local mostraram turistas e moradores tirando fotos e brincando na neve na cidade de São Francisco de Paula enquanto as temperaturas caíam abaixo de zero.

O clima extremo levantou preocupações nos mercados mundiais sobre uma safra fraca no Brasil, que é um grande exportador de produtos agrícolas.

Os futuros do açúcar bruto na ICE atingiram uma alta de cinco meses na quinta-feira, com os investidores continuando a pesar os efeitos da frente fria sobre o maior produtor mundial.

Traders indianos assinaram contratos de exportação de açúcar pela primeira vez cinco meses antes dos embarques, já que uma provável queda na produção do Brasil levou os compradores a garantir o abastecimento mais cedo. consulte Mais informação

Os preços do café arábica atingiram uma alta de quase sete anos no início desta semana, com o frio incomum afetando a colheita no Brasil, o maior produtor mundial, e as empresas estão preparadas para repassar os custos mais elevados aos consumidores. consulte Mais informação

Estimativas preliminares do governo brasileiro indicaram que só as geadas da semana passada afetaram entre 150.000 e 200.000 hectares (370.000-490.000 acres), cerca de 11% da área total de cultivo do arábica no país.

A segunda safra de milho do Brasil, que responde por 70% a 75% da produção em um determinado ano, sofreu com a seca e geadas prematuras quando os agricultores começaram a colhê-la. O milho é um ingrediente chave para a alimentação do gado.

A situação levou os comerciantes mundiais de grãos a cancelar seus contratos de exportação por meio de cláusulas de cancelamento, reduzindo drasticamente as perspectivas de exportação do Brasil neste ano e aumentando a necessidade de aumentar as importações de milho.

Reportagem de Ana Mano Editada por Daniel Flynn e Marguerita Choy

Nossos padrões: Princípios de confiança da Thomson Reuters.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *