‘São Paulo não precisa pensar no Corinthians’

Fernando Diniz estima que São Paulo poderia ter jogado melhor em seu retorno ao Campeonato Paulista, mesmo após quatro meses de detenção. O time, que já estava qualificado para as quartas de final, perdeu por 3 a 2 para o Red Bull Bragantino em Morumbi na noite de quinta-feira e agora está envolvido em uma partida que interferirá diretamente na vida do rival Corinthians.

Terceiro lugar no Grupo D, com 14 pontos, o Corinthians só terá a oportunidade de se classificar se São Paulo ganhar pontos do guarani, que hoje tem 16 anos. O duelo entre Tricolor e Bugre será às 16h de domingo, em Vila Belmiro. Hoje, o guarani aproveita a diferença de gols sobre o Corinthians (4 a 3).

Fernando Diniz durante a derrota contra o Red Bull Bragantino – FOTO: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Foto: Lance!

– São Paulo não tem que pensar no Corinthians, tem que pensar em São Paulo. Temos que vencer o maior número possível de jogos e pensar em vencer o campeonato – afirmou Diniz, que admitiu a possibilidade de salvar jogadores em Santos.


Veja as respostas de Fernando Diniz após o jogo contra o Red Bull Bragantino:


Classificação do jogo

Claramente, a equipe sentiu falta de ritmo, mas, ao fazer a avaliação geral, poderíamos ter produzido mais do que eles.

Cinco substituições são boas ou desafiadoras?

É um desafio. Devido à questão do tempo de inatividade, isso se tornou uma necessidade. Não gosto de fazer muitas mudanças, gosto de mudar a equipe para melhorar. Hoje nos movemos para poder melhorar, não porque temos cinco substituições, para nos movermos de maneira protocolar. Muitas vezes, eu nem faço os três em uma situação normal. Fiz as alterações para melhorar a equipe e, quem sabe, dar meia-volta.

Falhas na defesa

Havia três bolas no gol. Dois gols fora da área, não posso dizer que o sistema defensivo tenha jogado mal. O time poderia ter jogado melhor, mas não estávamos envolvidos. O único passe que entrou na linha de defesa foi o segundo gol, um erro coletivo, a linha estava aberta, mas não era que o sistema defensivo fosse ruim e oferecia muitas oportunidades. De fato, Volpi não se defendeu. Eles ficaram felizes com os acabamentos.

Equipe evoluída?

Se considerarmos a maneira como paramos, a evolução não faz sentido. Pelo contrário, temos que melhorar em todos os aspectos do jogo. Como a equipe retornou após quatro meses, evoluímos muito em termos de problemas físicos e técnicos. Pela tática, trabalhamos muito pouco, já que os jogadores eram fisicamente deficientes. Colocamos a parte tática em segundo plano, vamos começar a trabalhar agora.

Pablo na vaga por Antony
São características completamente diferentes. Pablo é um jogador da área, no último toque. Hoje ele marcou um belo gol de fora da área e um gol de cabeça muito parecido com ele. São jogadores que dificilmente se parecem. Pablo recebeu hoje dois gols pelo esforço que tem, ele se dedica intensamente a contribuir para a equipe.

Veja também:

Descubra o que está em jogo no retorno do Paulistão

Lança!

  • separador

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *