Se eu fosse Doria, estaria no rádio e na televisão todos os dias

JBr.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, fez novas críticas ao governador de São Paulo. “Não vou ouvir esse cidadão dando uma entrevista. Ele se tornou um papagaio da entrevista, então não me importo de saber sua opinião ”, afirmou ele em entrevista à Bandeirantes. Horas antes, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), havia acusado o chamado “escritório de ódio”, um grupo de conselheiros que trabalhavam no Palácio do Planalto, de organizar a série de ameaças que ele disse ter recebido na quinta-feira. à noite. , 26, e disse “não tenha medo” de Bolsonaro, citando também os filhos do presidente Flávio, Eduardo e Carlos pelos apelidos. “Se eu fosse Doria, estaria no rádio e na televisão todos os dias”, disse Bolsonaro.

“Não quero discutir com ele”, disse ele. Bolsonaro também criticou as medidas de quarentena do tucano. “São Paulo não está no caminho certo. A população já entendeu que teve uma overdose, espero que seja um pouco humilde liderar este Estado “, afirmou.

Manifestações

Bolsonaro também disse que prefeitos e governadores devem “ouvir a vontade popular”, sobre alguns protestos que surgiram nas cidades do interior para pedir o fim da quarentena. “Os políticos têm que ouvir a vontade popular. O que está acontecendo é uma demonstração, uma corrida pela normalidade, é algo fantástico ”, afirmou.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.