Se o terceiro trimestre confirmar alta de 9%, haverá revisões nas projeções do PIB, diz BC

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central (Marcelo Camargo / Agência Brasil)

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse nesta terça-feira que, ao confirmar o bom resultado do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre do ano, deverão ser feitas revisões nas projeções para este e o próximo ano.

“O Brasil melhorou suas projeções de PIB e o terceiro trimestre será fundamental para determinar essa taxa. Se o número do terceiro trimestre confirmar um aumento de 9%, teremos revisões do PIB para uma queda menor em 2020. Além disso, haverá um ônus entre 2,7% e 3% até 2021, o que pode elevar as projeções para o PIB para o próximo ano ”, afirmou, na abertura da décima edição do Congresso Internacional de Gestão de Riscos.

Segundo o presidente da British Columbia, a dívida bruta do Brasil no pós-pandemia deve ficar entre 90% e 95% do PIB.

Mais uma vez, Campos Neto vinculou a inflação de alimentos no curto prazo ao custo das matérias-primas e ao aumento do consumo das famílias atendidas pelos programas sociais do governo.

“No Brasil, o repasse de recursos foi muito maior para as famílias do que para as empresas e foi feito para atender a baixa renda”, lembrou. “O Brasil gastou muito mais do que o mundo emergente durante a crise”, repetiu.

O presidente do BC alertou mais uma vez que o país tem um nível de endividamento muito superior ao de outros países emergentes, uma dívida que vinha crescendo antes mesmo da pandemia. “É claramente uma situação de dívida que precisa ser tratada”, disse ele.

Distanciamento social

Campos Neto disse ainda que há uma “grande explosão” de casos diários de covid-19 na Europa e nos Estados Unidos, talvez devido ao reflexo das eleições. “Mas quando olhamos o gráfico de mortalidade, há uma evolução muito melhor, apesar de um aumento na Europa nas últimas duas semanas. Os leitos hospitalares começaram a encher e alguns países começaram a anunciar novas medidas de distância social. Descobrimos que as medidas de distância social têm sido menos eficazes na redução da mobilidade ”, disse ele.

Ele avaliou que há incertezas sobre quais estímulos adicionais serão dados nos Estados Unidos, incerteza ampliada pelo resultado das eleições. “O desemprego não temporário aumentou dramaticamente nos Estados Unidos, enquanto a taxa de poupança aumentou rapidamente”, disse ele.

Na Europa, o presidente do BC citou dados de recuperação econômica em “V”, que já esfriou nas últimas semanas. “O crescimento do crédito foi decisivo nos países europeus, assim como no caso brasileiro”, acrescentou.

A China, por outro lado, já teria recuperado o crescimento para níveis próximos ao ritmo pré-pandêmico. “As vendas no varejo na China estão se recuperando quase completamente”, disse ele.

Entre os emergentes, Campos Neto destacou que o Brasil tem o melhor desempenho para sair da crise. “Em termos de PMI em mercados emergentes, o Brasil foi o que registrou a menor queda”, citou.

O lado desconhecido das opções: O treinamento gratuito da InfoMoney ensina como transformar ativos em uma fonte recorrente de receita. Veja!

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci Shinoda

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *