Second Venum afirma que o UFC nunca comprou direitos uniformes no Brasil

O acordo do uniforme da Reebok acabou. Agora é a vez de Venum vestir os lutadores do UFC.

O que isso significa em termos práticos? Os detalhes são escassos, mas tudo indica que nada muda fundamentalmente. Os novos kits de luta da Venum (que vimos) parecem tão sem graça quanto os kits da Reebok, e a estrutura de pagamento também não é exatamente apimentada – as pessoas comparando os números perceberam que o aumento em dinheiro pago aos lutadores por meio do novo acordo não é ‘Até acompanhou a inflação desde o acordo de 2014.

Mas ei, sem problemas de lançamento embaraçosos como as infames camisetas de Giblert Melendez ou Anderson Aldo, certo? Bem, nós ainda não vimos nada além de uma foto de Aljamain Sterling e Brian Ortega em camisetas e shorts Venum com a marca do UFC. Então, vamos esperar para ver o que sai.

Porém, um pequeno erro que já surgiu com o negócio? Venum esqueceu de mencionar ao UFC que uma pequena disputa comercial entre os co-proprietários originais da Venum, Franck Dupuis e Andre Vieira, resultou na Venum Brasil se tornar sua própria entidade. Dependendo da linguagem jurídica usada na separação, isso poderia causar grandes dores de cabeça para a Venum Global e para o UFC se eles não conseguissem acertar algo com o dono da Venum Brasil, Vieira.

Felizmente, Vieira parece feliz em ganhar algum dinheiro. Através do MMA Fighting:

Se a promoção quer fazer negócios no Brasil, disse Vieira, sua empresa deve aderir. Ele disse que contatou a Endeavor, empresa controladora do UFC, assim que o negócio foi anunciado pela primeira vez e foi informado de que a empresa não tinha conhecimento da existência de duas empresas Venum.

“Eu os contatei, disse que estava aberto a negociações, que não estou aqui para ser um problema”, disse Vieira ao MMA Fighting. “Ao contrário, estou aqui para somar e fazer parte do negócio, e até o momento não obtive retorno [call]. “

Um dirigente do UFC disse ao MMA Fighting que a organização está investigando o assunto e não quis comentar mais.

Isso pode ser um pouco ou mais chato para o UFC e / ou Venum, e até que tenhamos uma dica de quão restrita a Venum Global é quando se trata de ficar fora do território da Venum Brasil, ninguém. você sabe qual será o resultado. Muito provavelmente, é um processo da Venum Brasil dirigido à Venum Global. Uma ação judicial iniciada no Brasil sob jurisdição brasileira, com resultados exigíveis no Brasil.

Ei, ele não é tão divertido quanto Giblert, mas é algo com que se cuidar nos próximos meses.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *