Soja: O setor oferece até R $ 137,00 mas os novos negócios são escassos e …

Mais uma semana termina como a última no mercado brasileiro de soja: os preços renovam recordes. Os prêmios firmes, preços em Chicago acima de US $ 9,00 o bushel, mas principalmente a alta do dólar frente ao real nesta semana, deram ainda mais força às referências da oleaginosa no mercado doméstico.

Os preços superam R $ 130,00 por mala no interior e portos do país devido a uma oferta escassa e uma demanda muito intensa. A China não aumentou suas compras apenas para a soja de 2021 do Brasil, mas também esteve mais presente nas compras para a soja de 2022.

Afinal, a nação asiática tem tentado romper com os Estados Unidos à medida que as relações entre os dois países se tornam cada vez mais desalinhadas. E o mercado internacional reconhece isso. A maior necessidade dos chineses neste momento os faz olhar para o mercado norte-americano, porém, em Chicago, os preços não reagem mais a isso.

Os Estados Unidos anunciaram novas vendas para a China na sexta-feira, que totalizaram mais de 800.000 toneladas. De acordo com o relatório diário do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos), 405 mil toneladas de milho e outras 400 mil toneladas de soja, ambas da safra 2020/21. O boletim informa ainda a venda de mais de 368 mil toneladas de soja para destinos não divulgados.

Mesmo assim, os futuros da oleaginosa negociados na Bolsa de Chicago encerraram o pregão de sexta-feira com perdas de 0,25 a 0,50 pontos nos principais contratos, levando novembro a 9,04 dólares e março a 9 , $ 13. por alqueire.

TAXA DE NEGÓCIOS NO BRASIL

Embora a soja disponível registre uma semana testando preços de até R $ 135,00, R $ 136,00 a saca nos portos e chegando a R $ 137,00 na indústria – que disputa e já paga mais para garantir o produto em No Brasil, os vendedores “desapareceram”, como explica Vlamir Brandalizze. Portanto, os novos negócios desta semana foram pontuais, mesmo para a nova safra.

“Os produtores estão aposentados agora. Eles estão focados em outras coisas, no clima para plantar e não têm interesse em vender”, explica o consultor de mercado da Brandalizze Consulting.

TEMPO NOS ESTADOS UNIDOS E PRO FARMER

A estabilidade com que termina a semana de cotações da soja na Bolsa de Chicago segue o comportamento cauteloso do mercado, em função do encerramento da nova safra nos Estados Unidos, clima para esta fase final em todo o Cinturão do Milho e as próximas informações sob demanda.

“O cenário climático nos Estados Unidos passa por um momento crítico, com temporais recentes que atingiram grandes áreas em todo o país. No entanto, a dimensão do impacto produtivo permanece incerta, já que a grande maioria da safra norte-americana tem passado por um padrão extremamente favorável de desenvolvimento desde a semeadura até o início de agosto ”, explica a consultoria ARC Mercosul em seu boletim diário deste Sexta-feira.

Esperam-se chuvas melhores em algumas áreas que sofreram secas, como Iowa, e a expectativa do mercado é que se confirmem entre o final de agosto e o início de setembro. Para a soja, principalmente, essas precipitações devem ser decisivas para as lavouras consolidarem seu potencial produtivo.

“A consistência da soja, ao longo do Cinturão do Milho, é fenomenal. A conclusão está nas mãos da Mãe Natureza. Por ter potencial para iniciar e interromper seu desenvolvimento, o milho não tem mais e, portanto, sofre uma pouco mais “, disse Brian Grete, editor da Pro Farmer.

A consultoria norte-americana divulgou na sexta-feira os números finais nacionais da turnê deste ano, com estimativas inferiores às do USDA não só para a soja, mas também e principalmente para o milho.

Consulte Mais informação:

+ Soja e Milho: Pro Farmer divulga números nacionais abaixo das estimativas do USDA

+ Pro Fazendeiro mais otimista com a safra americana e a chegada das chuvas no final do mês ajudaram a pressionar a soja em Chicago

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci Shinoda

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *