Supremo apoia pedido do PSOL e libera prisioneiros com mais de 60 anos para o Covid-19

JBr.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, aceitou, na terça-feira à noite (17), um pedido do PSOL referente a algumas categorias de prisioneiros do país, para a prevenção do coronavírus. Na decisão, o STF concede liberdade condicional a presos com 60 anos de idade ou mais.

No entanto, a decisão foi monocromática e o ministro enfatiza que enviará a medida tomada ao plenário.

Prisioneiros com HIV, diabetes, tuberculose, câncer, doenças respiratórias, cardíacas, imunossupressoras ou que possam ser agravados pelo contágio pelo coronavírus serão promovidos para o regime doméstico. Mulheres grávidas, nutrizes e prisioneiras por crimes sem violência ou ameaça séria também cumprirão suas sentenças em casa.

No pedido, o PSOL justifica, entre outras razões, que não há médicos, camas, enfermarias e UTIs disponíveis para ajudar os presos em todo o país. Segundo o Conselho Nacional de Justiça, apenas 37% das prisões possuem um módulo ou unidade de saúde equipada para atendimento básico.

O partido também alerta para o fato de que um preso com doenças como AIDS ou tuberculose, por exemplo, tem um risco aumentado de morte se infectado com o covid-19. Além disso, a lenda é baseada em casos como na Itália, onde os prisioneiros se rebelaram após receberem o direito de receber visitantes suspensos.

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *