Teles usam frequências 4G excedentes para oferecer o serviço ‘tipo 5G’ – 24/07/2020 – Mercado

ELE O leilão 5G só deve ocorrer no próximo ano, mas as operadoras decidiram usar as redes em preparação para a nova tecnologia e lançar pacotes com serviços que simulam a velocidade da telefonia de quinta geração.

Para embarcar nessa inovação, denominada setor “sub-5G”, o cliente terá que pagar pelo menos R $ 6.400 para comprar um dispositivo 5G conectado plano de cada operadora (Claro, Vivo ou TIM). Para a Vivo, apenas o aparelho, modelo Motorola, custa quase R $ 10.000.

A Claro foi a primeira a lançar os planos. No Live, líder de mercado, a previsão era de que o 5G chegasse às principais capitais nesta sexta-feira (24). São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre estão entre eles.

Em planos individuais (entre R $ 150 e R $ 165), o dispositivo custa, em média, R $ 6.340, associado a aplicativos como Netflix, WhatsApp e Spotify.

Quem faz portabilidade também terá preços mais baixos. Para planos familiares, o desconto no dispositivo é maior (custa R $ 4.600), mas é necessário incluir até oito dependentes com uma franquia de dados de 500 MB.

Para se ter uma idéia, um iPhone 11 4G com capacidade de 128 MB custa R $ 4.650 em redes de varejo.

Antecipação 5G ocorre porque as empresas de telecomunicações vai usar as frequências 4G (1,8 Ghz e 2,5 Ghz, por exemplo) para atender a quarta geração e novos clientes 5G.

Tais inovações são comuns no mercado de telefonia. Esse era o caso no passado, quando o 2G, que apenas permitia conexões, se tornou 2,5G. Naquela época, o serviço era conhecido como WAP e hoje é conhecido como a pré-história da navegação móvel, que tecnicamente só vinha com 3G. Desta vez, algo semelhante acontece.

Velocidade dupla

O principal fornecedor do sub-5G será a Ericsson, que, através de software, conseguiu fazer com que as antenas em uso hoje identifiquem dispositivos 4G e 5G. Quando o cliente ativa a rede, eles terão um tipo de caminho apenas para eles, o que tornará a navegação pelo menos 100% maior que a do 4G.

“Esta solução permite identificar ‘carros 4G’ e ‘carros 5G’ na estrada ao mesmo tempo”, disse Paulo Berdanocki, diretor de soluções de rede da Ericsson. “O 5G circulará mais rápido. Mas, para atingir a velocidade máxima da nova tecnologia, somente com o leilão das novas frequências, que, na prática, criarão caminhos específicos para elas “.

Técnicos operacionais afirmam que, com esta solução, será possível navegar com uma média de até 40 Mbps (megabits por segundo), o dobro da média máxima atualmente obtida pelas redes de quarta geração. No entanto, o potencial é de até 1 Gbps (gigabit por segundo).

No 5G, a velocidade potencial média é de cerca de 10 Gbps por segundo.

De acordo com testes realizados nas redes pelas operadoras, a latência, o tempo que leva para o telefone acessar um site e fazer o download para a tela é em média 5 milissegundos, embora a promessa da solução seja de 1 milissegundo, que é o mínimo 5G.

Por esse motivo, os técnicos nomearam o serviço de 4,7 G e afirmam que, para oferecê-lo, as empresas de telecomunicações terão que escolher locais que tenham pelo menos 100 Mhz de frequência disponível. Caso contrário, eles estarão “queimando o início” da experiência de navegação 5G, porque a navegação será semelhante à do 4G.

Obviamente, adquirido pela Nextel, é o que tem mais frequências gratuitas no momento e clientes com alto poder de compra e altos padrões de consumo, alvo da migração.

No entanto, a escolha do fornecedor da Ericsson não representa uma barreira para Líder chinês Huawei quando o leilão 5G ocorrer, programado para o primeiro trimestre de 2021.

Não Fabricante britânico foi banido de pressão dos Estados Unidos. O presidente Donald Trump está liderando uma disputa comercial com a China, e a liderança global em 5G se tornou um problema estratégico para os americanos.

No Brasil, o governo dos EUA também está pressionando inviabilizar os chineses.

Para as empresas de telecomunicações, quando o leilão 5G for realizado, será necessário investir na substituição de todos os equipamentos, incluindo aqueles que terão a solução Ericsson no momento.


ENTENDA AS DIFERENÇAS ENTRE TECNOLOGIAS

4G
A evolução do 3G permite a navegação na Internet móvel com velocidades de até 100 Mbps (megabits por segundo) e tempo de latência (resposta do site) de menos de 10 milissegundos

5G
O equipamento e o software modificam a maneira de comunicação entre antenas e dispositivos para aumentar a velocidade de 10 Gbps (gigabits por segundo), quase 10 vezes mais que o parâmetro 4G e uma latência menor que 1 milissegundo.

SUB-5G
É uma tecnologia que os fabricantes de equipamentos de rede desenvolveram para permitir que uma antena 4G, com uma rede pronta para atualização 5G, identifique dispositivos de quinta geração e reserve uma parte da frequência disponível apenas para eles, causando a velocidade potencial de até 1 Gbps. A latência, no entanto, não atinge 5 milissegundos.

Fontes: fabricantes e operadores.

You May Also Like

About the Author: Manoel Menezes Kimura

"Analista hardcore. Viciado em Twitter. Comunicador. Jogador sutilmente encantador. Fã de bacon. Fanático por álcool irritantemente humilde."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *