Treinadora de vôlei feminino do Brasil diz que trio são certezas para Tóquio 2020

O técnico do vôlei feminino do Brasil, Zé Roberto, nomeou três jogadoras que definitivamente farão parte da seleção oficial de seu time para as Olimpíadas de Tóquio 2020, adiadas.

Questionado sobre quem teria lugar garantido nos Jogos, Zé Roberto disse que as atacantes Gabi Guimarães e Natalia Pereira e frente a Tandara Caixeta, presumindo que não estejam feridas.

“Gabi é uma das melhores passadoras do mundo no momento”, disse o técnico tricampeão olímpico.

“A taxa de aprovação dela na Liga Turca foi de mais de 80 por cento, o que é realmente impressionante, e quando você tem uma jogadora que joga tão bem internacionalmente, ela definitivamente faz parte do seu time.”

“Natalia e Tandara também são jogadores que mostraram o que podem fazer internacionalmente e certamente estarão em Tóquio se estiverem saudáveis ​​e em boa forma”.

Zé Roberto também citou a zagueira Thaisa Menezes, 33, como uma das jogadoras que gostaria de ter em seu time.

No entanto, o bicampeão olímpico não faz parte da seleção nacional desde o Campeonato Mundial da Federação Internacional de Voleibol de 2018.

Tendo feito uma temporada estelar na Superliga Brasileira, ele não fechou as portas para a volta da Seleção, mas também ressaltou que não vai tomar uma decisão até o final da próxima temporada de clubes, que jogará pelo Itambé Minas.

O Brasil venceu as Olimpíadas duas vezes nas competições femininas de Pequim 2008 e Londres 2012 © Getty Images
O Brasil venceu as Olimpíadas duas vezes nas competições femininas de Pequim 2008 e Londres 2012 © Getty Images

“Ele recuperou de uma lesão muito grave no joelho e teve uma excelente temporada de clubes na Super League”, acrescentou Zé Roberto.

“Minas tem cuidado muito dela e ela está muito bem e fisicamente muito forte.

“Na minha opinião, ela é a melhor bloqueadora central do mundo, então obviamente eu adoraria tê-la.”

Zé Roberto está se encaminhando para a sétima Olimpíada e disse que seu trabalho não tem sido mais fácil devido a um difícil processo seletivo.

“Existem alguns jogadores que são mais óbvios, porque estão na equipa há alguns anos e têm desempenhado papéis importantes para nós”, acrescentou o técnico de 66 anos.

“Mas é muito difícil chegar à seleção final dos 12 nomes que vão para as Olimpíadas.

“Começo com um elenco maior, com cerca de 60 jogadores, e começo daí.

“Sempre há vagas para jogadores que se saem bem nos seus clubes e mostram que podem ter um grande impacto na seleção nacional, pelo que os próximos meses serão importantes no que diz respeito às decisões finais que ainda tenho que tomar.

O Brasil vai tentar se recuperar da decepção no Rio 2016, quando os campeões em título foram eliminados em seu próprio terreno nas quartas de final pela China.

Zé Roberto levou as mulheres ao ouro olímpico em Pequim 2008 e Londres 2012, e fez o mesmo pelos homens em Barcelona em 1992.

You May Also Like

About the Author: Ivete Machado

"Introvertido. Leitor. Pensador. Entusiasta do álcool. Nerd de cerveja que gosta de hipster. Organizador."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *