Ucrânia é um ‘conflito de longa data’, alertaram ministros da Defesa europeus

Uma menina desenha na parede de uma casa destruída na aldeia de Andriivka, região de Kyiv, no 100º dia do conflito entre a Rússia e a Ucrânia. Sergei Chuzakov/AFP

Uma menina desenha na parede de uma casa destruída na aldeia de Andriivka, região de Kyiv, no 100º dia do conflito entre a Rússia e a Ucrânia. Sergei Chuzakov/AFP

A Europa deve estar pronta para apoio contínuo e entrega de armas à Ucrânia, disse o ministro da Defesa sueco, Peter Hultqvist, em uma reunião de política externa em Bratislava na sexta-feira. “Eu vejo este conflito como um conflito de longo prazo.” Além disso, Hultqvist espera que o processo de adesão da Suécia à OTAN seja o mais rápido possível.

O segundo dia do fórum de Bratislava, organizado pelo think tank eslovaco GLOBSEC, incluiu um painel sobre como coordenar as entregas de armas para a Ucrânia. O ministro da Defesa eslovaco, Jaroslav Nad’, disse à CGTN que “existem planos específicos” para a opção de lançamento aéreo de equipamentos militares, acrescentando que continuará avaliando isso durante as negociações bilaterais.

CONSULTE MAIS INFORMAÇÃO
Kyiv desminagem antes do verão
Ataque do bolo Mona Lisa
Castores em Londres

Enquanto isso, Nad’ criticou a Comissão Europeia por não fornecer instantaneamente seu apoio dedicado de US$ 2,1 bilhões aos membros da UE que entregam armas à Ucrânia. “O problema é o tempo”. A Eslováquia seria reembolsada apenas uma porcentagem imediatamente, enquanto a maioria dos fundos seria fornecida após 2027, disse o ministro durante o painel da conferência. “Não posso dizer aos ucranianos que enviaria apenas 20% da equipe e o resto em 2027”.

Durante o mesmo debate, o ministro da Defesa da Ucrânia, Oleksii Reznikov, enfatizou por videoconferência que são necessárias mais armas pesadas para a máxima eficácia no terreno.

Apesar do envolvimento e da unidade do Ocidente, os líderes da Áustria e da Eslováquia concordaram com a necessidade de outros parceiros globais também aderirem.

“Temos que convencê-los e protegê-los”, disse o chanceler austríaco Karl Nehammer em Bratislava quando questionado sobre os países africanos e sua abordagem à questão.

Em seu painel sobre “Aliados na região do Indo-Pacífico”, o ministro das Relações Exteriores da Índia, Subrahmanyam Jaishankar, discutiu os desafios geopolíticos da Índia. Entre outros, a Ucrânia é uma grande preocupação na Índia, disse ele, porque estamos todos interconectados.

Na quinta-feira, durante a abertura do fórum de Bratislava, a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, pediu unidade e apoio à reconstrução da Ucrânia e esforços em seu caminho para a adesão à UE.

You May Also Like

About the Author: Edson Moreira

"Zombieaholic. Amadores de comida amadora. Estudioso de cerveja. Especialista em extremo twitter."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.