Um guia para iniciantes nas montanhas da Chapada no Planalto Brasileiro

Existem poucos países no mundo com tantos tesouros naturais diversos quanto o Brasil. Embora suas praias paradisíacas sejam um ponto turístico, há muito mais para explorar neste país continental, da floresta amazônica às savanas áridas do Cerrado e da Mata Atlântica subtropical. A diversidade de ecossistemas que compõem o Brasil é realmente impressionante. Uma subseção das terras altas brasileiras que conquistou os corações dos viajantes de aventura e conquistou um lugar para si como um dos principais destinos de ecoturismo no Brasil são as Chapadas. Regiões com o nome dos característicos planaltos brasileiros (as Chapadas), esses locais são um ponto de encontro para os mais impressionantes espetáculos naturais que o país tem a oferecer: planaltos, rios profundos, cavernas e grutas mágicas, cachoeiras secretas, lagos e emocionantes caminhadas nas montanhas aguardam os caçadores de emoções e entusiastas da natureza.

O VÍDEO DA VIAGEM DO DIA

O que é um verniz?

Chapada é tanto o termo geográfico designando os acidentes geográficos de planaltos que existem no Brasil e também o nome dado às regiões onde se encontram as Chapadas. As Chapadas brasileiras foram formadas a partir do choque de placas tectônicas e bilhões de anos de erosão e sedimentação. Eles são caracterizados por um mínimo de 500 metros de altitude e cumes amplamente planos. Geralmente encontradas em grandes extensões, as chapadas marcam locais de transição entre diferentes ecossistemas brasileiros e muitas vezes contêm elementos da fauna e flora de vários biomas, como o Pantanal, a Caatinga, o Cerrado e as florestas Amazônica e Atlântica.


Essa qualidade de fronteira da biosfera significa que as Chapadas são de grande importância ecológica para o Brasil, geralmente protegidas como parques nacionais, e são espaços de grande contraste e diversidade natural. Chapadas é conhecida por abrigar um impressionante acervo de atrativos naturais e aventuras, suas diversas trilhas e corpos d’água perfeitos para montanhismo, caminhadas, natação e mergulho, e diversos eventos culturais nas cidades vizinhas, além de diversos exemplos de pinturas rupestres pré-históricas.

Relacionado: O Brasil não é só praias tropicais, e esta cidade prova isso

Chapada Diamantina – Baía

A Chapada Diamantina é a mais conhecida das Chapadas brasileiras e abrange 24 municípios do estado da Bahia. Antiga mina de ouro e diamantes, a Chapada Diamantina, tornou-se Parque Nacional na década de 1980 para proteger vastos recursos naturais.

Com uma extensão infinita de planaltos, morros, cânions, rios, cachoeiras e cavernas, é impossível ver tudo na Chapada Diamantina em uma viagem; Os viajantes são aconselhados a planejar seu itinerário em torno de sua cidade base. Os destaques incluem a escalada do Monte Pai Inácio, cuja vista de cartão postal de Diamantina, a cachoeira mais alta do Brasil, Cachoeira da Fumaça, e Poço Azul, um lago de caverna azul profundo perfeito para nadar e flutuar.

  • Extensão: 41.000 km²
  • Como chegar lá: Voe direto para Lençóis – BA, ou dirija 5 horas de Salvador – BA.
  • Melhores horários para visitar: O ano todo, mas as chuvas de novembro a janeiro podem causar deslizamentos de terra e inundações.

Chapada dos Veadeiros – Goiás

Declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, a Chapada dos Veadeiros está localizada no Planalto Central de Goiás. Acredita-se que os Veadeiros sejam um lugar de grande energia mística devido aos depósitos de cristais de quartzo e altitude que combina com Machu Picchu, atraindo entusiastas do ar livre e exotéricos.

É difícil não ver a beleza sobrenatural do Vale da Lua esculpido pelo Rio São Miguel, maravilhar-se com a impressionante extensão de rochedos e o vasto complexo de cachoeiras, ou sentir-se energizado pelas águas termais naturais do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

  • Extensão: 2.405 km²
  • Como chegar lá: Dirija de carro ou pegue um ônibus de Brasília – DF até Alto Paraíso – GO.
  • Melhores horários para visitar: abril julho

Relacionado: Explore o Brasil com esses passeios épicos de uma semana (ou mais)

Chapada dos Guimarães – Mato Grosso

O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães foi fundado em 1989 e faz parte da Reserva da Biosfera do Pantanal. Uma das menores Chapadas do país e com acesso relativamente fácil, é um destino popular de fim de semana.

Cânions, cumes de arenito, lagos e rios flutuantes e centenas de cachoeiras pontilham a Chapada dos Guirmarães, além de uma extraordinária diversidade de plantas e animais. Os destaques do Parque são a cachoeira Véu de Noiva, com 86 m de altura, e a maior caverna de arenito do Brasil, Aroe-Jari, que percorre 1,5 km de túneis rupestres, lagos subterrâneos e pinturas rupestres pré-históricas. O complexo de cavernas Aroe-Jari termina nas mágicas águas cristalinas da Gruta da Lagoa Azul.

  • Extensão: 327km²
  • Como chegar lá: Pegue um ônibus ou carro de Cuiabá – MT, até a cidade de Chapada dos Guimarães – MT
  • Melhores horários para visitar: Durante todo o ano, mas no inverno (junho-agosto), as temperaturas podem ser bastante frias.

Chapada das Mesas – Maranhão

Uma Chapada menos conhecida que tem chamado atenção é a Chapada das Mesas, localizada no nordeste do estado do Maranhão, quase na divisa com o estado do Tocantins. É uma região muito isolada, a mais de 800 km da capital São Luís, mas a grande quantidade de lagos impressionantes, cachoeiras e vistas impressionantes do alto das montanhas atraem cada dia mais viajantes.

As melhores atrações da Chapada são o Morro do Chapéu, um grande morro que lembra um chapéu em um feito de escultura natural; o complexo Encanto Azul com seu grande número de cachoeiras e piscinas naturais aninhadas em cavernas; a Cachoeira do Santuário, uma cachoeira escondida aninhada na fenda entre dois paredões rochosos gigantes que realmente parece um santuário natural; a Torre da Lua, uma Chapada que é acessada por um caminho panorâmico pela natureza exuberante de Mesas; e o cartão postal da região, o Portal, um buraco na parede rochosa da Chapada mais alta do Parque, que domina e emoldura todo o espetáculo natural da Chapada das Mesas.


  • Extensão: 1.600 km²
  • Como chegar lá: Voe para as cidades de Araguaína – TO ou Imperatriz – MA, e dirija ou pegue o ônibus para as cidades de Carolina – MA ou Riachão – MA.
  • Melhores horários para visitar: Maio-setembro, devido ao clima extremamente quente e chuvas fortes nos meses de verão (novembro-fevereiro)

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.