Vasco perde mais de 6.000 membros em três meses e espera que fãs ‘leais’ ajudem com receita

A interrupção do esporte devido à pandemia do novo coronavírus trará impactos ainda desconhecidos para os clubes de futebol. No Vasco, uma das áreas que pode ter maior impacto nos próximos meses é o parceiro colaborador, que já perdeu mais de 6.000 pessoas desde o final da promoção “Black Friday”, no final do ano passado. Com o maior programa do Brasil, Cruz-Maltino começa a projetar onde poderá obter recursos para se sustentar enquanto as competições estiverem suspensas. O orçamento do clube para esta temporada planejava captar R $ 43.975.121,08 dos sócios, além de R $ 4.578.993,38 dos sócios estatutários.

Campello enfatiza a importância de ter um parceiro forte para ajudar com a renda (Foto: Rafael Ribeiro / Vasco da Gama)

Foto: Lance!

O portal de transparência do Vasco fornece monitoramento de números no final de cada mês. Segundo o site, o clube encerrou dezembro de 2019 com 185.404 associados, quando a oferta de valor promocional terminou, e janeiro de 2020 com 183.464. Em fevereiro, esse número caiu para 181.576 e em março, no encerramento deste relatório, a contagem era de 179.044. Os números publicados no site sociogigante.com incluem apoiadores e membros estatutários.

O período que pode gerar uma queda maior nesse número será entre maio e junho, quando os seis meses da promoção terminam e o valor volta ao normal. Além disso, está o momento de incerteza vivenciado pelo coronavírus no mundo inteiro. Sem poder usufruir dos benefícios do programa, cujas principais vantagens são o acesso fácil a jogos, muitas pessoas podem desistir de manter o link. O segundo fator, talvez ainda mais importante, é que, se a necessidade de quarentena continuar por dois, três ou mais meses, uma parcela significativa da população terá uma redução na renda mensal. É natural que, no corte de despesas, o parceiro-fã seja um dos primeiros a cair.
– Esperamos que o basco permaneça fiel e participativo, mas há sempre a possibilidade de uma diminuição. Em qualquer cenário, o programa de parceiros é essencial; de fato, qualquer renda é importante. Quando fizemos essa campanha, ela foi realizada com um valor muito baixo. O ingresso médio do Vasco foi de R $ 40, valor baixo para um programa de parceria, especialmente um que dá a parte dos fãs o direito de não pagar, para entrar nos jogos simplesmente registrando-se. Já é um valor baixo – disse o presidente Alexandre Campello em entrevista ao canal “Atenção, Vascaínos”.

– Quando fizemos a Black Friday, a ideia era aumentar o número de membros e, posteriormente, aumentar o valor do ticket médio. A ideia é que o valor retorne a R $ 40 e isso contribua de maneira mais significativa para o clube. Esperamos que o torcedor renove o contrato, pois o clube precisará muito dessa receita, acrescentou.

Vasco terminou de promover novos membros no Natal. A ação deu um desconto de 50% em todos os planos nos primeiros seis meses de associação para incentivar a associação. Antes da campanha, o clube tinha 33.000 associados e, quando o período terminou, depois do Natal, os números eram quase 185.000. Em dois meses, no entanto, o número caiu para 181.260 pessoas.

Números de membros:

Maio / 2019 – 23.816
Junho / 2019 – 24.277
Julho / 2019 – 25.719
Agosto / 2019 – 26.806
Setembro / 2019 – 30.266
Outubro / 2019 – 32.192
Novembro / 2019-122.006
Dezembro / 2019 – 185.404
Janeiro / 2020 – 183.464
Fevereiro / 2020 – 181.576
24/03/2020 – 179.250
27/03/2020 – 179.044

Veja também:

Artilheiros brasileiros no futebol inglês nesta temporada

Oferta!

  • separador

You May Also Like

About the Author: Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *