Veja o que mudou em São Paulo um mês após a eliminação do Mirassol na Paulista | São Paulo

Quando a pandemia Covid-19 paralisou o Campeonato Paulista em março, o São Paulo Já estava classificado para a eliminação e fui o time mais bem jogado do torneio. Ele foi designado o candidato mais forte ao título. Mas Mirassol enterrou o sonho.

A derrota por 3 a 2 para o time interno, nas quartas de final, foi surpreendente. Há um mês, a frustração no Morumbi gerou protestos, mudanças no time e no elenco e uma pressão na comissão técnica e na gestão do futebol que ainda não se dissipou.

Neste domingo, porém, o São Paulo enfrenta o Corinthians em casa, às 11h, pela sexta rodada do brasileiro, em que é o momento mais tranquilo da equipe desde então. Com duas vitórias consecutivas no Nacional, ele subiu para a terceira posição na tabela, embora o desempenho seja irregular.

A estreia transmite Majestoso ao vivo, com Everaldo Marques, Maurício Noriega e Ricardinho. O ge acompanha em tempo real com vídeos exclusivos de gols e jogadas.

Zé Roberto, de Mirassol, comemora gol contra o São Paulo – Foto: Fernando Roberto / Ag. Futpress / Mirassol

Os protestos em massa começaram logo após a remoção de Mirassol, quando um grupo foi ao CT Barra Funda e destruiu a entrada do local.

A equipe se refugiou em Cotia nos dias seguintes em preparação para o Campeonato Brasileiro. Mas não houve descanso. Fãs foram ao CT que costuma receber atletas da base e lançaram foguetes. Danos nos carros e no hotel onde os jogadores estão hospedados.

A torcida também se reuniu no aeroporto de Guarulhos, de onde a equipe embarcou para o jogo contra o Goiás, que foi adiado. Em seguida, um grande grupo protestou em frente ao Morumbi pouco antes do jogo contra o Bahia.. As faixas foram mantidas no estádio contra o Atlético.

Os alvos têm sido principalmente o técnico Fernando Diniz, o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o técnico de futebol Alexandre Bird e o diretor Raí.

Banner contra o presidente Leco, de São Paulo – Foto: Marcelo Hazan

O primeiro a perder vaga na equipe após a eliminação no Paulista foi o atacante Alexandre Pato. Liziero ingressou na equipe na largada do Campeonato Brasileiro com a responsabilidade de fortalecer o sistema defensivo.

Foi pouco: depois de vencer o Fortaleza em casa, o time perdeu para o Vasco e empatou com o Bahia. Foi então que Diniz, em plena pressão, decidiu fazer mudanças mais radicais.

Diego Costa assumiu a chefia de São Paulo – Foto: Erico Leonan / saopaulofc.net

A defesa foi trocada com Arboleda e Bruno Diniz, antes considerados o ponto forte da equipe. Diego Costa e Léo, lateral-esquerdo improvisado, ocuparam o seu lugar. Gabriel Sara entrou no meio-campo com a saída de Igor Gomes. Luciano, um recém-chegado, foi contratado entre os habituais.

Os resultados apareceram: duas vitórias consecutivas, sobre Sport e Atlético, ambas por 1 a 0, e a terceira colocação do brasileiro, com 10 pontos.

Alexandre Pato rescinda contrato com o São Paulo e entra nos pontos turísticos do Internacional

Alexandre Pato saiu de São Paulo. O jogador, que perdia a vaga no time mas ainda tinha crédito com a torcida, encerrou o contrato com o clube pouco mais de um ano após retornar ao Morumbi.

O desgaste foi rápido. Contra o Vasco, no Rio, Pato não saiu do banco. Com a equipe derrotada, Helinho e Gonzalo Carneiro, com poucas oportunidades no ano, entraram em campo. Mas Pato não.

Três dias depois, Pato não era mais jogador do São Paulo. Ele rescindiu um contrato com o clube, que alega informalmente que a separação fará com que o clube deixe de pagar ao atacante cerca de R $ 35 milhões até o fim do contrato, que vai até 2022.

Antes de Pato, porém, outro jogador caro e pouco usado saiu do Morumbi. Everton, porém, se envolveu em uma troca com o Grêmio, que mandou o atacante Luciano para o São Paulo. A nova contratação teve um início promissor no Tricolor: em três jogos marcou dois gols e deu uma assistência.

São Paulo vence Atlético com mais um gol de Luciano

São Paulo vence Atlético com mais um gol de Luciano

Preparação para o clássico

São Paulo x Corinthians: repórteres contam como os times chegam ao clássico

São Paulo x Corinthians: repórteres contam como os times chegam ao clássico

Se a pressão cedeu com as vitórias recentes, Diniz não teve menos trabalho nos dias que antecederam o clássico contra o Corinthians. O treinador terá que fazer grandes mudanças na equipe devido a faltas.

Duas são verdadeiras: Reinaldo está suspenso e Daniel Alves fraturou o braço, sem previsão de retorno.

Em primeiro lugar, Leo é a opção. Ele pode voltar para o lado, o que abriria a possibilidade do retorno de Bruno Alves ou Arboleda aos onze titulares.

O lugar de Daniel Alves tem mais candidatos: Luan, Liziero, Igor Gomes e Hernanes podem jogar, dependendo de como Diniz decida formar a equipe, seja ele mais cauteloso ou mais ofensivo.

Por fim, também existem dúvidas sobre o ataque. Luciano tem dores musculares desde o jogo contra o Atlético. Ele participou de parte do treinamento da última sexta-feira. Vitor Bueno também tem problemas físicos e corre o risco de não jogar. Paulinho Bóia e Helinho estão prontos, caso saia a titular.

O cartel de São Paulo, ainda cheio de incertezas, pode ser o seguinte: Tiago Volpi, Igor Vinicius, Diego, Arboleda (Bruno Alves) e Léo; Tchê Tchê, Hernanes (Luan, Igor Gomes ou Liziero), Gabriel Sara e Vitor Bueno (Paulinho Bóia ou Helinho); Luciano (Paulinho Bóia) e Pablo.

You May Also Like

About the Author: Gabriela Cerqueira Corrêa

"Solucionador de problemas do mal. Amante da música. Especialista certificado em cultura pop. Organizador. Guru do álcool. Fanático por café."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *