Você está pronto para o “novo normal”? A tecnologia pode ser aliada

Um sisteminha simples

Freepik

Uma pergunta recorrente em tempos de pandemia tem sido: “E depois?”

Às vezes, respondemos, mesmo como uma maneira de brincar com a situação “, mas haverá outra mais tarde?”

É lógico que pensar em um “depois” é necessário pensar em um “agora”, caso contrário, não teremos realmente um “depois” (ou pelo menos um “depois” minimamente esperado ou desejado). Mas eu já falei sobre o agora aqui algumas vezes e não quero ser (muito) repetitivo. Temos muitas ações que podemos e devemos tomar agora, mas neste texto eu quero falar sobre isso mais tarde.

Me perguntaram como acho que será o trabalho das empresas de TI após a pandemia, como serão os eventos em geral após a pandemia e também como serão as outras áreas, que precisam usar a tecnologia agora para se sustentar. então.

A resposta curta e sem medo: eu não sei. Mas vou lhe dizer o que espero ou o que percebo pode ser formado.

Li um artigo (mas esqueci de escrevê-lo) dizendo que fomos forçados a avançar cinco anos em tecnologia e no escritório em casa da noite para o dia. Eu já disse aqui que não é exatamente um escritório em casa em condições normais, mas agora é irrelevante. Em outras palavras, a tecnologia avançaria, muitas coisas iriam para o escritório em casa naturalmente, mas tivemos que executá-lo e aplicá-lo certo ou errado.

Portanto, os restaurantes que já estavam em aplicativos aumentaram seu uso, restaurantes que não precisavam executar ou se registrar. Contatos comerciais através Whatsapp Eles cresceram ainda mais, apresentando produtos, fechando vendas, frequentemente fazendo o papel de visitar para ver produtos ou até “apenas dar uma olhada”. As reuniões, que geralmente não podiam ser on-line na opinião de uma ou de outra, se tornaram on-line em todas as esferas e em todas as empresas. É comum ver pessoas jogando ou reclamando de estar em reuniões on-line o tempo todo.

E como será tudo?

Primeiro, existe uma grande ansiedade em voltar ao “normal”, mesmo que não seja o mesmo “normal” que existia antes. As pessoas querem “chutar as pernas” no shopping novamente, sentar em uma cafeteria para passar o tempo, perder o dia na fila do banco (bem, eu tenho dúvidas sobre isso). Então teremos, em parte, o esvaziamento das redes de comunicação para retornar ao contato pessoal e tudo mais.

Por outro lado, muitas barreiras à tecnologia foram rompidas e muito já foi alcançado, que pode ser feito remotamente, como reuniões, ensino e desenvolvimento. As empresas que souberam se aplicar bem e obtiveram benefícios devem permanecer on-line para diferentes processos, enquanto as empresas que se aplicaram mal, apenas porque não havia outra saída, podem voltar ao que fizeram antes, culpando a tecnologia por seu baixo desempenho e desempenho. Produtividade baixa.

Se depois de tudo isso pudermos aprender que, com a tecnologia, conseguimos aumentar o alcance da nossa rede para ajudar uns aos outros e reduzir a burocracia e o papel, será um grande ganho. Se temos o hábito de usar a tecnologia para continuar a favorecer pequenas empresas e pequenos empreendedores, que não têm investimento ou incentivo para se modernizar, mas que podem usar tecnologias simples para vender, será um bom resultado.

Vamos salvar o que é bom e usar a tecnologia para que todos possamos crescer juntos! 🙂

You May Also Like

About the Author: Adriana Costa Esteves

"Estudioso incurável da TV. Solucionador profissional de problemas. Desbravador de bacon. Não foi possível digitar com luvas de boxe."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *