Você não entendeu na hora certa? Grana será devolvida ao Governo

Se você foi aprovado para receber o ajuda de emergência R $ 600 e R $ 300, mas você ainda não sacou o dinheiro, fique ligado! Há um limite de tempo para fazer retiradas, que é até 90 dias após a data de depósito do valor na caderneta de poupança social digital da Caixa.

Se a retirada não for realizada no prazo máximo, o valor é devolvido aos cofres públicos e, portanto, o beneficiário perderá o auxílio. De acordo com a Caixa, uma vez que o título seja devolvido à União, não há como recuperar o dinheiro e fazer o saque.

No entanto, deve ser mencionado que, se uma ou mais parcelas anteriores forem devolvidas, são garantidos os seguintes pagamentos, podendo ser sacados normalmente, desde que a transação seja realizada dentro do prazo estabelecido.

Para destinatários de assistência de emergência que também estão inscritos no programa Bolsa família, o período de retirada é mais longo, atingindo 270 dias (até 9 meses).

Extensão da assistência de emergência

Em setembro, o presidente Jair Bolsonaro formalizou a prorrogação da ajuda emergencial. Na nova etapa, serão parceladas em até quatro, no valor de R $ 300. Segundo o presidente, o novo valor foi definido com base na responsabilidade fiscal e atende às necessidades básicas de uma família.

No entanto, nem todos os inscritos no programa receberão todas as taxas de benefícios adicionais. Alguns dos brasileiros considerados aptos a receber o auxílio receberão de uma a quatro parcelas de R $ 300, dependendo da data do primeiro depósito. Verificação de saída:

  • Quem recebeu a primeira parcela em abril receberá quatro parcelas adicionais de R $ 300, a serem pagas entre setembro e dezembro;
  • Quem recebeu a primeira parcela em maio receberá três parcelas adicionais de R $ 300, a serem pagas entre outubro e dezembro;
  • Quem recebeu a primeira parcela em junho receberá duas parcelas adicionais de R $ 300, a serem pagas em novembro e dezembro;
  • Quem recebeu a primeira parcela em julho receberá apenas uma parcela adicional de R $ 300, que será paga em dezembro.

Porém, muitos beneficiários não receberão taxas adicionais, seja porque contestaram a negativa e foram considerados elegíveis, e por isso passaram a receber atrasos, seja porque perderam o direito ao benefício de acordo com novas regras definido para o.

Leia também: Atendimento emergencial: Marque quando você receberá as parcelas 6, 7, 8 e 9 do benefício.

You May Also Like

About the Author: Jonas Belluci Shinoda

"Viciado em Internet. Analista. Evangelista em bacon total. Estudante. Criador. Empreendedor. Leitor."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *