Voos da Grã-Bretanha suspensos para o novo …

Em sintonia com vários países europeus, o governo nacional decidiu suspender todos os voos com a Grã-Bretanha, após o aparecimento de um nova cepa de coronavírus. A informação foi confirmada por uma fonte sénior do Executivo Nacional a este jornal, que indicou que chegará na segunda-feira um avião de Londres que não pode ser cancelado, mas que a partir de terça-feira todas as ligações serão canceladas. Na Itália, por exemplo, o primeiro contágio com essa nova variante do covid-19 já foi registrado.

o detalhes da medida será estipulado no próximo Segunda-feira, quando em uma reunião de emergência, o Ministério da Saúde avalia novo cenário. Desde o Ministério do transporte que Mario Meoni dirige também confirmou a notícia para este jornal e eles são trabalhando em coordenação com migrações.

Cabe ressaltar que O voo BA245 da British Airways já está em andamento, datado chegada para o Segunda-feira 9h20. Da carteira que leva Ginés González García Eles indicaram que um acompanhar todos os passageiros desse avião. Do Ministério do Interior liderado por Eduardo “Wado” de Pedro, informaram sobre esse voo que os passageiros daquele vôo, junto com equipe técnica, eles devem cumprir uma Quarentena de 7 dias, uma vez que comprovem os requisitos para entrada no país: a Teste PCR com resultado negativo e um seguro secreto.

Neste sentido, e antes da chegada do único voo que chegará da Grã-Bretanha, o Ministério da Saúde em conjunto com o Ministério dos Transportes e a Direcção Nacional de Migração (DNM), dependente do Ministério do Interior, realizarão um operação especial em Ezeiza para controlar a chegada de passageiros e tripulantes, bem como o traslado aos locais onde realizarão o isolamento. Enquanto isso, o DNM notificará de forma confiável as jurisdições nas quais os passageiros e a tripulação estabeleceram domicílio na Declaração, para controlar o cumprimento estrito do isolamento obrigatório. A decisão foi adotada no âmbito das ações que estão a ser desenvolvidas em relação ao novo coronavírus, dada a dinâmica dos eventos registados em países do continente europeu.

Deste modo, Argentina entra para a lista de 11 países europeus que decidiram suspender voos com o Reino Unido. Na sua vez, Israel também decidiu cancelar as conexões aéreas com a nação liderada por Boris Johnson.

A notícia vinda de Londres não é nada auspiciosa: o primeiro-ministro britânico anunciou no sábado que tanto a capital quanto o sudeste da Inglaterra devem mais uma vez cumprir o confinamento estrito devido à nova variante do vírus que, indicou, pode chegar a 70 por cento mais contagioso, de acordo com dados preliminares.

Por sua vez, o ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, reconheceu neste domingo que a nova cepa de coronavírus detectada em Londres e no sudeste do país está “fora de controle” e é por isso que o governo teve que agir “com rapidez e decisão”.

Um líder negador

É curioso que a oposição argentina critique Alberto Fernández por ter decretado uma quarentena precoce, a que falsamente denominou “a mais longa do mundo” e que nos países do chamado primeiro mundo vários dirigentes negaram a letalidade do vírus. Um deles era o próprio Boris Johnson, isso no início aposta pela “imunidade de rebanho”: permitir que a maioria dos cidadãos continue a circular, se infecte e se torne imune ao vírus.

Os casos dispararam e ele teve que pedir uma quarentena. Então ele se segurou e foi três noites em terapia intensiva. Como se isso não bastasse, agora a situação na Grã-Bretanha está fora de controle, teve que retornar ao confinamento total e uma nova cepa do vírus coloca o resto do mundo em perigo.

You May Also Like

About the Author: Edson Moreira

"Zombieaholic. Amadores de comida amadora. Estudioso de cerveja. Especialista em extremo twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *